Namorar em internet

Los poemas de amor son una forma elegante de impresionar a tu pareja en cualquier lugar y en cualquier momento. ¿Quién no se va a rendir al encanto de los sonetos más tiernos y entrañables? A cualquier novio recien enamorado o esposo le gustaría cortejar a su dama de una manera diferente y creativa, ¡que mejor manera con los mejores versos de amor! Como Namorar. Namorar pode ser um difícil para qualquer um. Uma cantada e um convite para sair podem ser um belo de um fiasco tanto para a galera tímida e inexperiente quanto para os mais saidinhos e calejados na arte da conquista. No... The New York Times relata que, em um mês, 45 milhões de pessoas visitaram sites de namoro pela internet só nos Estados Unidos. Um site de encontros afirma ter mais de 9 milhões de pessoas usando seu serviço em 240 países. O atrativo do namoro pela internet. Você é acanhado e acha difícil conhecer pessoas? Tem medo de ser rejeitado? Verifique se a foto do perfil da pessoa com quem você está conversando foi retirada da internet. Salve uma cópia da foto e, em seguida, faça o upload dela no Google para que a ferramenta busque por imagens similares. Caso encontre vários outros sites com a foto em questão nos resultados, você saberá que, no mínimo, a pessoa está mentindo sobre a aparência dela. Encontre namoro em Moçambique. O cantinho onde você vai conhecer o amor da sua vida! conheça novas pessoas, partilhe momentos e diga adeus à solidão. Encontre moçambicanos residentes em Moçambique e outros espalhados em de todos os cantos do mundo, que procuram a felicidade ao seu lado! Registar Agora The New York Times relata que, em um mês, 45 milhões de pessoas visitaram sites de namoro pela internet só nos Estados Unidos. Um site de encontros afirma ter mais de 9 milhões de pessoas usando seu serviço em 240 países. O atrativo do namoro pela internet. Você é acanhado e acha difícil conhecer pessoas? Tem medo de ser rejeitado? Escolha o real em vez do virtual. Namorar pela internet pode trazer outros perigos. Em alguns casos, um amigo on-line pode se tornar mais real do que as pessoas que você vê todo dia. A família, os amigos e as responsabilidades ficam em segundo plano. Quem deseja namorar sério pode usar a internet a seu favor, diz psicóloga VEJA. Assuntos: Namoro , NoRelated , Relacionamentos. Escrito por Mariana Paiva Em Conheça: 5 melhores sites de relacionamento. POF Encontros sérios ou casuais Parceiros com base em compatibilidade Site e aplicativo para celular. Visite agora. Namoro Sério Escolha o real em vez do virtual. Namorar pela internet pode trazer outros perigos. Em alguns casos, um amigo on-line pode se tornar mais real do que as pessoas que você vê todo dia. A família, os amigos e as responsabilidades ficam em segundo plano. Comunidade de Encontros para Homens Solteiros e Mulheres Solteiras. Finalmente vai poder encontrar o seu amor. Mais de 5.000.000 de utilizadores já utilizam o nosso sistema de encontros e adoraram a experiência. Já não precisa de estar sozinho. Junte-se à nossa comunidade e seja feliz!

Tenho HPV.

2020.09.24 16:34 roody_mirys Tenho HPV.

Peguei HPV no meu único namoro. No início nasceu uma bolinha, como um pelo encravado, na base do meu pau, continuei me depilando com gilete e aumentaram as bolinhas, até eu perceber que aquilo não estava certo.
Nunca tive uma vida sexual bem desenvolvida, fui começar a transar só depois dos 19 e iniciando as relações com prostitutas, fiquei com poucas garotas "civis", acredito que umas 7 que não eram profissionais do sexo. E muitas, muitas prostitutas, mesmo. A maioria das relações foram com proteção, mas confesso que fiquei com umas três prostitutas sem camisinha, nunca contraí nenhuma DST dessas relações, apenas com a minha primeira namorada, com quem me acostumei a foder no pelo. Agora acho complicado de usar camisinha, não sei se consigo voltar a usar, pois sempre demoro pra gozar.
O principal problema da minha vida sexual deve ser resultado de um estupro ainda na infância, a minha família também é muito religiosa, então tinha aquele papo de não ficar com qualquer pessoa e buscar uma relação séria, além dos problemas de grana. Não dá pra namorar sem ter dinheiro, né? E éramos uns fodidos, na parte de grana, na infância e adolescência.
Em uma conversa com essa minha ex, logo que começamos a namorar, conversamos sobre DST e sobre nossas vidas sexuais anteriores, contei tudo pra ela, e ela me falou do HPV, disse que foi curada. Na verdade o HPV pode ser tratado, removendo as lesões, mas provavelmente deve ter continuado na pele dela, sem ser detectado, a garota deve ter desenvolvido resistência aos poucos, não criando novas lesões. Eu me fodi, mais uma vez, lembro que logo no começo eu pensei em tomar a vacina, mas depois esqueci do caso. O HPV também pode surgir entre 2 meses até 20 anos, então pode ser que nem tenha contraído dela, mas isso já não importa.
Faz pouco mais de 9 meses que estou tentando tratar isso, segundo a internet, a maioria dos casos são resolvido em média até 24 meses. Isso é uma merda, eu tenho que queimar o meu pau com um produto químico, para reduzir as verrugas e pros meus anticorpos terem chance de combater o vírus. O medicamento que melhor funcionou, por hora, foi a podofilotoxina. Ainda quero testar o imiquimod. A maioria dos médicos me parece despreparada, só querem queimar esses troços com ácido tricloroacético, mesmo eu explicando que esse produto mais me causou cicatrizes e ainda espalhou mais o vírus do que trouxe bons resultados. Eles nem se quer apresentaram o imiquimod ou a podofilotoxina como opções de tratamento, só achei isso pesquisando na internet. Só espero que esse trambolho não vire um câncer.
Em quanto isso, me reservo na solidão, parei de transar assim que comecei o tratamento, não confio em camisinhas porque elas não cobrem toda a área da lesão, pois é na base do pau, não quero correr o risco de encontrar uma pessoa legal, de quem eu goste e acabar passando isso pra ela. O foda é ter que arrumar desculpas pra não transar, sou mais ou menos bonito e chamo a atenção das mulheres, há bastante assédio por parte delas, também estou bem empregado, então não há mais impedimentos na parte financeira e a minha confiança melhorou muito, superando vários aspectos do trauma do estupro. As coisas se acertaram, mas agora me aparece isso. Devo ter feito muita coisa errada na sexualidade da vida passada, esse troço só pode ser carma.
Moro em uma cidade pequena, menos de 5 mil habitantes, me mudei faz um ano, acho que estou ficando com fama de ser gay, por ter que dispensar as mulheres.
submitted by roody_mirys to desabafos [link] [comments]


2020.09.22 20:17 Say_mary Um longo desabafo ( leia se tiver paciência)

Eu n tenho nmg pra conversar, alguém pra por pra fora então to aqui, n vou ser hipócrita e dizer q to aqui só pra por pra fora, eu quero achar um comentário que ....
Enfim, eu tive uma infância muito traumatizante graças aos meus pais q eram usuários de drogas, isso era algo tão, tão ruim vey. quem vem duas pessoas usando uma pedra de crack no meio da rua pensa que é só aquilo mas é como viver o interno na terra, tudo que acontece pra chegar ate aquele momento, oq acontece dps... Por causa disso eu cresci meio atoa na rua, tinha dias que eu n comia, que eu dormia no relento, que brigava com estranho, que via um estranho por uma arma na cabeça da minha mae, ver ela fazer coisas nojentas, cuspindo a casa, em pânico, bagunçado. Era assim todo santo dia, tinha tanta gente que tirava aproveito deles, e minha avo tentava ajudar ela de todas as formas q ela podia mas ela n queria ser ajudada, ela simplesmente tacou o fodasy pra minha avo e seguiu a vida fazendo essas coisas erradas. Por um tempo ela viveu numa pensão com a amiga dela bate que tbm vendia drogas, essa bete pegou uma sacola de drogas de um traficante achando que ia ficar tudo de boa ate que estávamos no banco e um cara entrou e bateu a mão com tanta força na vagina dela, ele arrancou algo ali que n sei dizer oq era, só sei que foi algo horrível de se ve. Ela morreu. DPS disso ela voltou a morar com meu pai no bairro dele ele era muito cruel, tratava ela que nem lixo, batia muito, muito nela e maltratava dms. ate qe ela começou a se tornar uma usuária mais centrada, ela alugou uma boa casa, me colocou dentro, Mobilio toda com dinheiro de roubo ela ia na rua com meu pai o mesmo segurava a sacola e ela ia nos super mercados comprar fraldas descartáveis, em media ela saia com quatro, cinco pacotes que ela vendia facilmente aos clientes dela por 30 reais, tbm havia o leite ninho de 15 reais, desodorante, essas coisas, era realmente bastante dinheiro. Ela chegava a movimentar uns 4mil por mês se n gastasse em bebidas, comida, e mantas se o vício dela, desde pequena eu sempre tive coisas boas, pq ela pegava para mim, por isso tinha tanta ctz que iria pra Coréia, que iria realizar todos os meus sonhos pq o dinheiro era fácil, eu vestia roupas de 300 reais, sapato caros dinheiro no bolso e tudo q eu quisesse poderia demorar mas se tivesse na medida iria chegar.. Era uma coisa louca, um entra e sai da porra dentro de casa. Graças a isso eu n sei bem mas afetou minha habilidade de me comunicar, eu entrei pra escola tarde e eu era uma pré adolescente meio esnobe, n falava com nmg e só andava pelos cantos, as pessoa achavam que eu tinha problemas mentais, eu n tinha amigos na escola, n tinha amigos perto de casa, n cvs com meus pais só ficava no quarto, isso me deixava triste dms, é muito ruim n ter nmg, n poder sair nem nada do tipo. Eu só queria um amigo, n importava como era, acho que ate hj n realizei isso de ter um amigo de verdade. Quando descobrir minha sexualidade se tornou pior ainda, eu percebi que gostava de meninos e com isso veio o Bullying eu sofri muito por conta disso, além de ter a miséria rolando em casa havia na escola tbm e tudo isso serviu pra me isolar ainda mais eu fiquei depressiva e comecei a fazer uso de remédios para isquizofrenia para tentar me fazer melhor ate qe percebi que n era gay, na verdade eu nunca me senti gay, eu me descobrir trans e isso me fez sair pra rua, eu sai completamente da minha zona de conforto e me obriguei a amigar com pessoas normies, adolescente que só falam de pegação, de bebidas e festas, isso é tão chato pra mim, que curto anime, shipost e coisas mais cut. Nmg me entendia eu tava lá so por estar, pq eu n queria estar sozinha. Eu comecei a fazer uso de hormônios de uma forma desregulada mas parei. Nisso as coisas em casa tava ficando melhor... Minha mãe tava combatendo o vício aos poucos ate que ela ficou gravida pela 4 vez, dessa vez eu nem tava esperançosa já que ela sempre perdia, mas dessa vez ela foi, e esse bebê fez ela parar por completo quando ela nasceu Andrea resolveu n ir mais roubar eu tava tao felix que Isso iria mudar. Ai eu comecei a tentar me comunicar mais, eu fiz alguns amigos legais, (mais amigos homens) e fui fiquei legalzinha por um tempo mas o vazio imenso persistia dms, fiz terapia, conheci pessoas, namorei, namorei bastante mas nada preenchia isso. Nisso eu já tava transcionando certinho fiz uns amigos classe media mas dps larguei todos eles e minha depressão voltou e eu tentei o suicídio pela primeira vez, peguei uma a Gillete e cortei meus pulsos e sangrei e fui levada por médicos, dps disso fiz uma amiga nova e fiquei apegada com ela, ela n era especial nem nada do tipo. Ai acabamos a amizade e tudo continou na mesma minha mae cuidando do bebê e meu pai caindo e voltando no vício, sem ela ir pra rua eu perdi as coisas boas, a "vida boa", passei a viver como uma pessoa que tem dificuldades, as vezez nem tinha oq comer aqui, meu pai constantemente sumia mesmo estando trabalhando e fazia da deles. Até que eu entrei na depre profunda e tentei a segunda vez tomando remédio de barata, dps disso decidi q n ia tentar mais tirar a minha vida. E apenas coloquei na cabeça q eu ia trabalhar pra ajudar eles,só qe eu n CSG nada! Isso faz minha mãe ( nem chamo de mãe ) esfregar muita coisa na minha cara, isso acaba cmg. Ela fla: ah vc se tornou uma pessoa fria q trata os pais e todo mundo mal, vx teve tudo". Ela n percebe o quanto fudeu minha vida, ela acha que os bens matérias era oq eu queria, vadia estupida. Eu conheci um menino na internet no reddit, ele a gente começou a namorar pela a internet, e em pouco tempo eu comecei a gostar dele, ele era legal, interessante e parecia n se importa se eu era trans, eu me abria com ele e ele comigo, era bom DMS, pela primeira vez em toda minha vida eu sentir, eu amei uma pessoa, amei tao intensamente, sabe aquele tipo de amor qe parece série de TV? Um romance escrito de livro. Ele me falava coisas bnts e me tbm, eu acreditava nisso, eu sentia isso, mesmo de longe ele foi o único q deu sentido a minha vida, n diga "ah, vx precisa ter amor próprio, n precisava viver pensando em alguém, pense em vx". Mas eu queria viver pra ele pq ele dava sentido a isso. Eu ia me encontrar com ele, se desse certo ia me encontrar com mais frequência, n ia ter a dificuldade igual a primeira vez. A vontade de ver esse garoto me fez querer uma pessoa melhor, me fez muito correr atrás de um trabalho, eu queria me estabilizar aqui, e poder ver ele sem ter problemas, a pagar meu passado e tudo. Era minha chance de felicidade até que ele pos um ponto nisso, e eu perdi totalmente o foco de vida. Ia demorar mas eu já imaginava uma vida junto a ele. E com toda certeza absoluta eu nunca mais vou me apaixonar, como posso acreditar quando alguém flar que me ama, quando flar q quer estar comigo sempre, que vai ser eterno. N csg Passar por tudo isso dnv, era foi meu único amor, eu sei disso eu o amava muito, eu n tinha limites para isso.
Agr voltei a estaca zero, vivendo apenas por viver sentindo uma uma imensa dor e vazio. Se eu morrer vai ser melhor assim, tipo pq eu tenho q viver? N tem uma regra fld q isso é o certo, se eu morrer talvez eu alcance a paz. Tem gente que só nasceu pra isso mesmo
submitted by Say_mary to desabafos [link] [comments]


2020.09.15 07:20 commiefairy meus quilos a mais estão virando uma obsessão

vou tentar resumir ao máximo pro texto não ficar tão chato quanto eu ando ultimamente.
bem, eu sempre fui uma criança gordinha, mas não era por não comer coisas saudáveis: é que eu sempre fui comilona kkkk mas infelizmente a genética não me favoreceu para eu poder exercer minha glutonaria em paz. sofri muito bullying dos coleguinhas, e quando eu chegava nos consultórios de pediatras eles já iam falando sobre como eu deveria comer mais legumes pra perder peso, sendo que eu já comia de tudo e não era nem de longe o motivo de eu estar lá (era quase sempre sobre rinite/alergias)
quando fui entrando na adolescência, fui perdendo peso e fiquei "normal", mas ainda odiava meu corpo, principalmente minha "pochete". quando estava no ensino médio+técnico passava o dia inteiro sem comer e já passei mal de fome algumas vezes por isso, mas eu estava sempre sendo elogiada por isso, minha vida amorosa estava indo muito bem, obrigada...
daí entrei na faculdade. por ser um curso noturno, eu passava o dia em casa, acordava tarde, batia aquele pratão de comida de mãe (que por sinal é uma excelente cozinheira), chegava na facul e ficava espiando os salgados da cantina, comecei a namorar um "magrelo solitária" que me levava pra lanchar toda semana... aí já viu. de 2018 pra cá meu peso só foi aumetando, saí do IMC normal pro sobrepeso.
aí chegou 2020. comecei o ano surtando depois das festas de fim de ano, tentei fazer o mesmo esquema do ensino médio (o que ficou mais difícil de fazer depois que minha mãe fuçou minhas mensagens com meu ex-namorado e descobriu que eu ficava sem comer o dia todo por me achar gorda), comecei a fazer taekwondo na associação de esportes municipal... estava tudo indo bem, eu perdi uns quilos, mas aí chegou a temida quarentena.
aí o que já estava ruim ficou pior: juntou a suspensão dos treinos, a preguiça de estar trancada em casa, o estresse de atrasar minha formatura antes prevista pra dezembro, o estoque infinito de pães e doces... chutei o balde. meti o pé na jaca como ninguém, e tentei ao máximo não me estressar com isso. "depois da quarentena eu resolvo", eu pensava... mas aí a porra da quarentena não teve fim!
agora cá estou, com 1,54m e 67kg, e não consigo pensar em outra coisa além do meu peso. além do meu peso ter voltado a ser assunto recorrente aqui em casa, estou cada dia mais horrorizada com meu reflexo no espelho. arrumei um emprego meio período e tive dificuldade de entrar nos meus jeans de 2019, e agora em dezembro vou viajar pra casa dos meus parentes (sou nordestina), e quando vou pra lá é certeza de ganhar pelo menos 1-2kg.
antes que alguém diga algo: sim, comecei a fazer caminhada todo dia desde semana passada e andar de bicicleta aos domingos, agora que já estou saindo mais de casa. também estou contando calorias (como eu fiz no começo do ano e deu certo), e considerando ir pra academia também. ou seja, não estou parada esperando 10kg de banha sumirem do meu corpo magicamente.
pra ser sincera, nem sei por que caralhos eu tô me expondo desse jeito nesse site com usuários de comportamento questionável. talvez eu só esteja cansada de encher o saco dos meus (poucos) amigos com essa merda, já que os gordos ficam mal com as merdas que eu falo e os magros acham que é frescura/reclamam dos "males de ser magro". talvez eu só queira desabafar com esse suposto vácuo que é a internet... enfim, desculpe pelo textão enorme. espero que vocês estejam bem.
submitted by commiefairy to desabafos [link] [comments]


2020.09.14 15:11 FlavioKD9 Estou desistindo de mim

Bom, cá estou eu novamente desabafando porque não tenho com quem conversar sobre isso.
Esse fim de semana foi a gota d'água, e acho que não só pra mim, pela primeira vez eu vi minha mãe chorar e dizer que não consegue ser feliz no trabalho nem em casa. Eu tentei (e consegui) por muito tempo fingir que eu estava bem, só que as coisas estão piorando, noites sem dormir, várias vezes quando meus pais estão em casa eu vou no banheiro pra chorar, e não ando tão animado assim quando eu era há uns 5 anos atrás.
Tenho tido várias crises de ansiedade, começa a me faltar o ar, coração acelera, e eu começo a chorar. Todo dia tenho uma, só que durante a semana, meus pais trabalham a maior parte do dia, basicamente só vejo eles de noite, então dá pra esconder. Já pensei várias vezes em me matar, porque seria a opção mais rápida e fácil.
Eu fui criado em uma família evangélica, sempre acreditei em Deus e tudo. Só que estou sentindo que se ele existiu e existiram vidas passadas, eu fui uma pessoa que jogou pedra na cruz. Nasci com uma pancada de problemas respiratórios, vivi minha infância toda indo no hospital, meus pais não tinham casa própria, eles moravam com minha avó, que na verdade era um quarto que cabia uma cama e algumas outras coisas. Meus pais passaram por muitos problemas, e eu me acho um lixo por estar pensando em me matar hoje, sendo que eles passaram por coisas piores. Só que eu sinto uma dor que não dá pra explicar, e eu só quero que ela suma pra sempre.
Sou uma pessoa muito sonhadora e odeio isso. Sonho em namorar uma cantora famosa que eu acompanho a quase 10 anos. Sonho em compartilhar coisas maravilhosas da vida com essa pessoa. Sonho em viver de música, poesia, arte, atuação, produção pra rede social. Sonho em ser rico e poder ajudar pessoas que não tem condição de ter um prato de comida na mesa. Sonho em ajudar pessoas com a arte, porque muitas pessoas me ajudam hoje, acredito que a arte é o que me mantêm. Sempre fui ligado a música, nesse momento enquanto escrevo esse post, estou escutando música. Parece que é um filme, e a trilha sonora tá tocando sempre.
Só que ao mesmo tempo, há outros empecilhos que me frustram e pensam que eu nunca vou conseguir realizar um sonho. Tenho mordida aberta, e consequentemente problemas na fala, odeio minha voz, odeio minha aparência, na verdade, não gosto de nada em mim. E já não é de hoje. Eu sempre quis ser muito sociável, mas nunca consegui manter amigos. Hoje, me vejo sozinho e nem estou aberto a ser sociável.
Vivi mais de 10 anos da minha vida fazendo tudo sozinho. Eu aprendi a ficar sozinho, tanto que hoje, eu não consigo ficar tanto com meus pais, e eu sei que isso machuca eles. Eu tento ficar, mas logo surge um comentário racista, uma piada sem graça, ou então ficam reclamando do trabalho. Eu sinto que eu sou o problema, porque se eles não tivessem um filho pra cuidar, eles não teriam que se matar de trabalhar, meu pai poderia ter seguido o sonho dele, minha mãe podia ter estudado.
Eu sei que sou uma pessoa ingrata, que tem um bilhão de pessoas em situações milhões de vezes piores que a minha. Só que eu também sei que eu tenho uma data limite, que eu to chegando nela. Eu tô desistindo de mim, quando começo alguma coisa, no começo eu fico empolgado, só que logo penso que nunca vou ser bom naquilo, e logo desisto. Como já falei dos sonhos, eu penso neles, mas logo vem o famoso "você nunca vai conseguir isso, nem tenta", e cada vez que isso acontece, parece ser mais certo que não vai acontecer.
Tenho 22, era pra mim estar começando a realizar meus sonhos, mas eu estou aqui, sem conseguir conversar com alguém que não seja uma pessoa desconhecida na internet, sem conseguir forças pra levantar da cama de manhã. Eu comecei a meditar semana passada, e foi uma das poucas coisas que aliviou um pouco minha ansiedade. Mas, depois de uma hora, ela volta e volta pior. Resumidamente, eu não sei mais o que fazer, eu to desistindo de mim mesmo, vendo meus sonhos fugirem pela janela, vendo o tempo passar, vendo as pessoas realizarem os sonhos delas. Nem sei porque estou escrevendo esse post, se daqui 1-2 dias tudo vai voltar a estaca zero.
submitted by FlavioKD9 to desabafos [link] [comments]


2020.09.10 23:51 Helamaa 😳👉🏻👈🏻

a carência tá imoral e eu tô procurando uma namoradinha, se vcs conhecerem alguma mina que tenha esses requisitos, me avisem redpillada channer, dogoleira, wgtow, ancap, , jogadora de poker, bv, virgem, sem amigos, crente, fã da UDR,magrela, footlet,escuta Chico Buarque, weeabo, hikkimori, otaku, gameri, hetero,federal,trader de bitcoin,hacker, defacer, cubista, penspinner, recordista de memorização de baralhos, timida, mãe de pet, hidratada, não consumidora de açucar, saudável, youtuber, netolover, pooper, cambista, shitposter, anarquista, materialista, roquista, travesquista, mono talon vlogger, blogueira, e-girl, intolerante a lactose, intolerante a gluten, grinder e hipnóloga, fiel, niilista existencialista, metaleira, headbanguer, pelo no suvaco, patriota, masoquista, ballbuster, jogadora de minecraft, buceta fedida, que não tenha medo de chuta minhas bolas pelo amor de deus eu nao consigo encontrar uma menina pra chutar minhas bolas por favor deus eu imploro nao agusnto mais isso nao eh um meme porque voces tem medo de me chutar no saco. Raça: nórdica Altura: 170cm+ Pele: 1 ou 2 (Fitzpatrick) Olhos: 7+ (Martin) Cabelos: qualquer cor, mas apenas lisos ou ondulados (FIA) Nariz: reto ou virado para cima Crânio: dolico ou mesocefálico Óculos: não Aparelhos: não Queixo furado: não Covinhas: não Orelha presa: não Orelha de abano: não Franja em V: não Pelos no corpo: muito pouco Tatuagem: não Graduação: apenas cursos voltados à pesquisa Faculdade: apenas bem conceituadas Habilidades matemáticas: sim Idiomas: fluência em inglês e mais outro idioma Álcool, cigarro, drogas: não, nenhum Personalidade: introversão Cultura: europeia ocidental RELIGIÃO: Cristã Ortodoxa Gostar de escutar rogério skylab:
Para ser sincero, você precisa ter um QI muito alto para entender Rogério Skylab Para ser sincero, você precisa ter um QI muito alto para entender Rogério Skylab. O humor é extremamente sutil e, sem uma compreensão sólida de filosofia moderna, a maioria das piadas vai passar despercebida pelo telespectador médio. Há também a visão niilista de Rogério, que está habilmente tecida em sua caracterização - sua filosofia pessoal se baseia fortemente na literatura de Nododaya Volya, por exemplo. Os fãs entendem essas coisas; eles têm a capacidade intelectual para realmente apreciar a profundidade dessas piadas, para perceber que elas não são apenas engraçadas - elas dizem algo profundo sobre a VIDA. Como conseqüência, as pessoas que não gostam de Rogério Skylab são verdadeiros idiotas - é claro que eles não apreciariam, por exemplo, o humor no bordão existencial de Rogério "Chico Xavier é viado e Roberto Carlos tem perna de pau", que é uma referência criptíca para o épico Pais e Filhos do russo Turgenev. Estou sorrindo agora mesmo imaginando um desses coitados simplistas coçando a cabeça em confusão enquanto as músicas se desenrolam na tela de seu computador. Que tolos… como eu tenho pena deles. E sim, a propósito, eu tenho uma tatuagem do Rogério Skylab. E não, você não pode vê-la. É só para os olhos das damas. E mesmo elas, precisam demonstrar de antemão que possuem um QI com diferença absoluta de no máximo 5 pontos do meu (de preferência para baixo).
Rotina, Habitos e interesses: Nofap + Banho Gelado + comer carne crua + comer virado pra parede + biohack + dormir no chão + Jordan Peterson + mewing + HBD + PUA + jelq + dormir 5 horas por dia + café gelado sem açúcar + hipismo + compilação mitadas Enéas + alho cru + podcast do Joe Rogan + redpill + Brain Force + Jejum + meditação iasd + músicas para concentração, foco e inteligência + teste de QI da internet + grupos de linhagem viking do facebook + ficar longe do poste de internet 4G + youtube do varg vikernes + essência de morango da turma da mônica no narguilé + jogar vape na cara de todo mundo que tentar entrar no bloco da faculdade + 5 segundos de calistenia no deserto do atacama + darkcel + óculos do aécio na foto de perfil + ler quotes do nietzsche no brainy quote + criar galinha no quarto sem os pais saberem + Alho cru + uma colher de azeite quando acorda e outra antes de dormir + jejum de 24hrs a cada 72hrs + assistir VT no premiere logo que chega do estádio + canal Ultras World + LibreFighting + Operation Werewolf + comprar os artigos do Paul Waggener + Centhurion METHOD + humilliation exposure com a finalidade de criar uma crosta na sua mente capaz de desenvolver uma resiliência que resiste à humilhação como se ela fosse nada + tomar banho descalço em chuveiro de academia com chão mijado + musculação caseira + hackear o sono + Empreender + 10 livros de auto ajuda por mês + PUA + Selo super fã da fúria e tradição + Biokinesis + 432hz music + Mexer o pau sem piscar o cú + meditação transcendental + veganismo + minoxidil para cultivar uma barba + filmografia Jason Stataham + assistir vikings + redpill + ir no cinema sozinho + treino saitama + coach quântico + enema de café + dieta lair ribeiro + agua alcalina + O Método de Wim Hof + sabedoria hiperbórea + artigos da Nova Resistência + Biblioteca do Dídimo Matos + dormir virado pra patede assoviando no escuro pra espantar o curupira + dar 3 pulinhos toda vez que levantar da cama + dizer amém quando um 1113 azul passar por você na rua + 100 flexões por dia + 6 meses de jelq + injaculação guiada + sociedade thule + energia vril + chapéu de alumínio para se proteger das armas psicotronicas emitidas pela CIA + caderno de anotações smiliguido + pedir a bênção ao carteiro toda segunda de manhã + 3 horas de academia + 4 horas de corrida + mascar café + exercícios penianos do Dr. Rey + maratona saga Rocky + trilha sonora saga Rocky + trilogia Mercenários + filmes do Jason Statham + assoviar o hino do Palmeiras de ponta-cabeça + intro do Canal do Nicola em loop + palestras do Antonio Conte + vídeos do Rodrigo Baltar + dicas do Gustavo Gambit + aulas de italiano + dormir ouvindo Ultraje a Rigor + ler Walden pelado na mata atlântica de madrugada + ouvir músicas em velocidade aumentada + canto gregoriano árabe + ensinar hino do botafogo pra calopsita + fritar comida com banha de porco + assistir videos de situaçoes de risco com a finalidade de se preparar para o perigo + Terapia Holistica com formandos da UFPR no Jardim Botânico + Radiestesia para harmonizar vibração da casa + Metatron 432HZ no YouTube entoando a oração EU SOU + ler O Código da Vinci + Jesus Quântico + Barra Fixa na praça de madrugada escutando audiolivro do Jordan Peterson na voz do cara dos Fatos Desconhecidos + grupo POPEYE AFIANDO A PIKA + MyInstants AEEE KASINAO + Memes do Fausto Silva + ler O Evangelho dos Animais + stories do Copini no Instagram + Canal SocialGames7 com Gustavo Gambit e CIA + textos de Raphael Machado (Nova Resistência) + ser ex-membro do grupo Comunismo Ortodoxo + Monja Coen + Fazer origami com papel do bis + perder dinheiro com maquina de pegar ursinho + fumar palheiro com o avô + quebrar palito de dente no meio depois que usar + rezar Pai Nosso em aramaico + tentar se comunicar com o ashtar sheran + virar catequista e passar Plínio Salgado para as crianças + Limpeza de 21 dias de São Miguel Arcanjo + arrancar a fimose comendo cu apertado de galinha caipira + Regata branca WifeBeater com calça jeans clara e bota marrom + Ingressar na legiao estrangeira + Comprar toras de eucalipto pra reproduzir o centurion method mas nunca começar o treinamento + vender máquina de cartão de crédito + ler os escritos do Unabomber + Escutar a discografia do Paul Waggener + ler todos os livros do Pavel Tsatsouline + ouvir rap eslavo de cunho político suspeito + café com um cubo de manteiga dentro precedendo a primeira refeição do dia + beber 2L de leite por dia + Stronglifts 5x5 + Dieta Cetogênica + Canal Jason PROJETO GIGA + Cd do TRETA + comprar torre de chopp no prensadão + 2 cápsulas de Tadalafellas antes do sexo + só comprar comida japonesa importada pra dieta + comer arroz sem sal com peixe cru sem tempero enrolado em folha do fundo do mar + memes da página Dollynho Puritano + Deus Vult na capa do Facebook + acessar o dogolachan pelo computador da escola pra postar fanfic gay do Gilberto Barros + Trollar atendentes do mcdonalds no habbo hotel + ligar para o Motel Astúrias perguntar quando custa a bolacha Bauducco que aparece no site + Mandar entregar pizza na Rua dos Tamoios casa n°18 com portão vermelho + cosplay de russo no Omegle pedindo pra mostrarem a bunda + Dormir imaginando uma linha pra fazer viagem astral + recitar Homero pra mendigo + tomar antibiótico no café da manhã + Meditar imaginando o raio de luz violeta que representa a energia transmutadora + Workshop Reiki do Canal Luz da Serra MULHERES TERRAPLANISTAS RALEM.
Primeiro de tudo! Vai tomar no cu, MULHERES terraplanistas! Junto com todas que me contrariaram nos últimos meses falando "dur hur você não sabe nada de paleontologia, vai assistir seus desenhos filipinos e não encha o saco". TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! LERAM DIREITO? TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! A farsa ficou tão óbvia, que eles não tem mais como esconder que TODOS OS DINOSSAUROS TEM PENAS! Alguns mais penas, outros menos penas, MAS TODOS TEM. E aproveitando no mesmo vídeo, NÃO TEVE METEORO PORRA NENHUMA! Provavelmente as mudanças climáticas naturais, junto com a separação gradual dos continentes, é que extinguiu a mega-flora e a mega-fauna. E se teve algum meteoro, apenas acelerou o processo em uma região muito especifica. Agora só falta as ((especialistas)) e a (((Academia))) admitir que dinossauros nunca existiram e que foi tudo um erro grotesco de interpretação de pessoas que não sabiam que caralhos eram aqueles esqueletos. São apenas aves e mamíferos ancestrais de milhões de anos atrás. E antes que eu me esqueça, vai todo mundo que me contrariou tomar no cu!
GOSTAR DE MIM POR QUEM EU SOU E NAO PELA MINHA APARENCIA
Sério, de verdade, ser uma pessoa bonita não é fácil em nossa sociedade atual; não é só os olhares de desejo das mulheres e dos homens que me incomoda, e sim, o fato de ser só isso para as pessoas. Sou muito mais que apenas um cara bonito. Tenho qualidades além dessas, e saber que as pessoas não ligam para elas, pois estão entorpecidas de anseio pela minha formosura, me entristece muito.
Não suporto mais ser bonito. Tudo que eu queria era poder nascer de novo num corpo de uma pessoa feia, pois sério, vocês não sabem como me dói saber que por culpa de algo que nasceu em mim (a incrível beleza), serei rotulado eternamente por isso.
Eu trabalho, estudo, procuro, conheço, aprendo! Sou um ser-humano como qualquer outro e não só mais um rostinho bonito.
Pergunta antes de eu poder te namorar: Você é ocultista?
Essa é a pergunta de um milhão de dólares que raramente vejo sendo feita.
Se você ainda não for, pra se tornar minha namorada precisará ser e aqui está como fazer isso
É fato que a maior parte da literatura especializada ocidental acredita em Deus e Cristo, somente olhando-o por uma lente diferente. Não há um ritual que lhe aproxime de Deus, as coisas raramente são tão simples. Entretanto, com estudo e meditação o caminho começa a ficar mais claro.
Entenda que não sou nenhum senhor da verdade, e o que te falo hoje posso descobrir ser mentira amanhã. Saiba também que um dos maiores problemas desse meio é a falta de um início claro, sendo as obras tidas como introdutórias porcarias completas. Dito isso, lhe respondo o seguinte:
  1. O caminho mais completo para se aproximar do que você quer começa com noções do pensamento Helênico. Entenda que boa parte da visão de mundo cristã vem da antiguidade clássica, principalmente as noções de harmonia e belo. Não te peço para ler tudo o que já foi jogado ao chão pelos gregos, mas saiba um pouco das origens das coisas. Tenha uma ideia básica dos quatro humores gregos, e que essa é uma das origens para atribuirmos personalidades aos elementos da natureza. Entenda um pouco dos seus deuses e Cosmos, porque eles serão utilizados no futuro de forma metafórica em textos. Saiba que quando aparecer um hermafrodita em um texto especializado não há conexão com desvios modernos, mas com um simbolismo mais antigo (Salvo engano, sua origem é Platônica. Mais especificamente, O Banquete, durante os discursos sobre amor).
  2. Entenda que boa parte da origem da magia ocidental vem da confluência da cultura grega com a egípcia, incluindo a alquimia. A tábua esmeralda é um texto obrigatório. Leia um pouco sobre o Axioma de Maria, A judia. Aprenda um pouco da simbologia alquímica, porque será importante para você no futuro. É dentro da alquimia que irão discursar sem final sobre a trindade (pelo menos os da corrente de Paracelso). Não se pretenda nenhum mestre dos espagíricos, porque os químicos farão isso melhor do que você. Entenda que não havia essa separação absoluta entre o material e o espiritual, então os dois conhecimentos andaram juntos ao decorrer da história. Entenda também que haviam escritores voltados especificamente para a alquimia espiritual, enquanto outros à química.
  3. Estude a Cabala. Eu entendo que para alguns seja difícil dar atenção à Cabala Judaica com o surto conspiracionista chanístico sobre a índole de todo um povo, mas querendo ou não o judaísmo é o Pai da fé cristã, sendo Jesus judeu. Entenda que a árvore da vida é um estudo sobre Deus e suas emanações, e dela virá uma boa parte de seu conhecimento.
  4. Leia as coisas atuais sobre o assunto. Dê atenção aos escritores herméticos, principalmente.
Ocultismo é um saco, pelo menos se você for estudar seriamente. Você pode perder a vida se tiver um projeto ambicioso como se aproximar de Deus.
Você também pode pular algumas etapas no que te falei. Sobre a parte do pensamento grego, saiba que boa parte é "dispensável". Dito isso, recomento que entenda um pouco sobre o funcionamento do Cosmos de Ptolomeu. Entenda também alguns dos símbolos planetários, porque seu entendimento irá lhe ajudar no futuro.
Pra me namorar também tem que gostar dos animes:
Akame ga Kill! Akarui Sekai Keikaku Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Criminale! Dog Style Domina no Do! Eden no Ori Evangelion Fullmetal Alchemist K-on! Naruto Shingeki no Kyojin Yu-gi-oh
Sobre assistir Yu-gi-oh; quando eu era adolescente, gostava (na época que passou na TV Globinho e era moda), mas hoje em dia não gosto mais; então não assistiria de novo.
Quanto às minhas lembranças marcantes de Yu-gi-oh:
Em 2003, Yu-gi-oh era moda e todo mundo na escola da quinta e da sexta série jogava com cartinhas piratas, já o pessoal da sétima e da oitava não se interessava. A propósito, em 2003 tiveram duas grandes modas de brinquedos baseados em animes, cartinhas de Yu-gi-oh e Beyblade. Outro brinquedo que todo mundo da quinta e da sexta série levava pra escola em 2003 depois que passou a moda de Yu-gi-oh e começou a moda da Beyblade era a Beyblade.
Outra lembrança marcante que tenho de Yu-gi-oh é que em 2003 na escola o pessoal criava suas próprias cartinhas, fazendo desenhos e estatísticas.
Fujimura-kun Mates Gantz Gou-Dere Bishoujo Nagihara Sora♥️ Higurashi no Naku Koro ni Kai: Matsuribayashi-hen Hitsugi no Chaika Ichigo 100% Ichinensei ni Nacchattara In Bura!: Bishoujo Kyuuketsuki no Hazukashii Himitsu Jigokuren: Love in the Hell Jinzou Shoujo JoJo no Kimyou na Bouken Part 4: Diamond wa Kudakenai JoJo no Kimyou na Bouken Part 5: Ougon no Kaze JoJo no Kimyou na Bouken Part 6: Stone Ocean JoJo no Kimyou na Bouken Part 7: Steel Ball Run Kaibutsu Oujo Lucky☆Star Mahou no Iroha! Mahou Tsukai Kurohime Monster Hunter Orage Mujaki no Rakuen Needless Zero Nyotai-ka Onihime VS Oretama Perowan!: Hayakushinasai! Goshujinsama♪ Re:Marina Rosario to Vampire Saitama Chainsaw Shoujo Sankarea School Rumble Shingetsutan Tsukihime Shocking Pink! Shurabara! Sora no Otoshimono Sora no Otoshimono Pico Akame ga Kill! Ana Satsujin Asu no Yoichi! Azumanga Daioh Balance Policy Black Cat BlazBlue: Remix Heart Chichi ga Loli na Mono de Choujigen Game Neptune: The Animation - Dengeki Comic Anthology Come Come Vanilla! Dorohedoro Nekopara Pet Toaru Kagaku no Railgun Magia Record: Mahou Shoujo Madoka☆Magica Gaiden Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita.Rikei ga Koi ni Ochita no de Shoumei shitemita. Isekai Quartet 2Isekai Quartet 2 Ishuzoku Reviewers Somali to Mori no Kamisama Eizouken ni wa Te wo Dasu na!Eizouken ni wa Te wo Dasu na! Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu.Itai no wa Iya nano de Bougyoryoku ni Kyokufuri Shitai to Omoimasu. Jibaku Shounen Hanako-kun Haikyuu!!: To the TopHaikyuu!!: To the Top Darwin's GameDarwin's Game Kyokou SuiriKyokou Suiri Plunderer
PRE REQUISITO: GOSTAR DE FILMES DE FAROESTE.
IMPORTANTE: Se você gosta de filmes de super heroi, pare de ler e va se foder.
Se você é assim, fique longe de mim.
NÃO QUERO AS MULHERES QUE: As que falam palavrões As que fumam As que usam drogas As que postam foto com bebida Que bebem (menos 🍷, isso é coisa de dama) As que vão para balada, festa, rave etc As que postam foto com decote ou sensuais
Há uma coisa que eu quero que você entenda sobre nós os homens.
Quando você colocar uma foto sua nua no facebook, fazendo uma pose gostosa, mostrando os seios ou como vemos em várias fotos mostrando o bumbum ou deitada sedutoramente em sua cama, a única coisa que você faz é que as pessoas tenham desejo sexual por você, claro em A maioria dos casos por parte de homens.
Eu sei que você vai ficar tão emocionada com os 500 likes, 120 comentários e as inúmeras mensagens privadas! Você vai querer postar cada vez mais fotos para se sentir cada vez mais no topo.
Mas há algo importante que você precisa saber:
Na verdade nenhum desses caras que gostam, comentam ou enviam mensagens privadas te ama. Tudo o que eles querem é usá-la e depois atirá-la para o lixo, para ser honesto nenhum deles a levaria para sua casa para ser sua esposa, acredite em mim, você para eles não é mais que uma menina de programa em busca de popularidade barata No Facebook.
Os homens ricos os que tem o que você procura "dinheiro" ou os pobres admiram as mulheres que se vestem com decência e se respeitam. Uma vestimenta decente que não revela muito o seu corpo, leva-os a amar e a respeitar-te, isto a simples vista nos diz que és uma mulher virtuosa, alguém a quem se pode levar para casa para ser esposa e mãe.
Isto em muitos casos diz-lhes que você foi criada com princípios morais e lhes dá detalhes do seu bom histórico familiar.
Eles não se preocupam muito com a maquiagem excessiva, uma mulher digna de propor casamento sempre se distingue do monte, não importa como.
Valoriza seu corpo, lembre-se que para encontrar diamantes é preciso cavar, respeita, e um verdadeiro homem vai te respeitar de um modo ou de outro.
Mas você terá muito respeito: Mulher, não mostre seu corpo no facebook, você não sabe que tipo de pessoas, venha suas coisas, você é uma mulher bela, não precisa de fotos, nem mostrar tanto, você pode conquistar com sua simpatia, com seu educación con seu sonrrisa,
As que já ficaram com amigos seus, ou que ficam com mais de 3 em um único ano As que não trabalham ou estudam (ou que estão em um curso irrelevante de humanas) As que não sabem o básico de uma casa, como lavar, passar roupa, cozinhar, trocar fralda, etc As interesseiras As que estão pedindo presentes sempre As que já estão comprometidas As não gostam de crianças ou dizem que não querem ter filhos (pessoas que não querem ter filhos não são confiáveis) As que tem piercing de bufalo
submitted by Helamaa to smurfdomuca [link] [comments]


2020.09.05 22:53 just_a_useless_dude EAD ta me fazendo mal

Esse ano as aulas estão sendo pela internet, mas antes da quarentena eu ja estava mal na escola, me sentia mal em todas as aulas e me dava uma vontade quase incontrolável de chorar. Fiquei com pensamentos negativos e suicidas pela cobrança das aulas. Ao mesmo tempo que me sinto um mimadinho de merda por me sentir assim por causa da escola. Uma amiga me disse pra dar um tempo das aulas até me sentir melhor e hoje ja estou me sentindo bem, comecei a namorar e estou muito feliz, mas quando começo a ver uma aula me sinto mal e aquela agonia volta.
submitted by just_a_useless_dude to desabafos [link] [comments]


2020.08.23 06:19 Furao_do_mato Sinto que deveria assumir minha sexualidade (e minha possível romanticidade), mas não quero (H, <18)

Desde o primeiro semestre, eu venho me identificando muito com os espectros assexual e arromântico e eu estava orgulhoso no "armário", já que, apesar de querer me casar e ter filhos um dia, nunca me senti um "perdedor" por ter passado o ensino fundamental e médio "BV", inclusive achava até desconcertante e sem sentido isso de quase tudo na vida de um homem se resumir a sexo e beijo na boca, tanto para heterossexuais, quanto para não-héteros.
Só que, quanto mais eu entendia sobre a causa aro/ace aqui na internet, mais eu via o tipo de opressão que meu grupo sofre (não vou descrever, mas parece o tratamento dado a homossexuais no século XIX) e descobri que o pior de todos é apagamento de identidade. Depois de ter visto um vídeo execrável cheio de desinformação e ofensas sem sentido, comecei a pensar o quanto as pessoas podem fazer associações e simplesmente não querer entender o que sinto.
Então, aí é que entra a parte de me assumir. Não quero ter que "sair do armário", porque, não vejo necessidade de me expor a um risco desnecessário com possibilidade de julgamento e represália de uma família que já disse "Casamento é ruim, mas namorar tudo bem que é impossível um homem viver sem mulher" e "Quem não gosta de mulher deve gostar é de homem" (como se fosse algo ruim ser gay, além de anular não-binaridade e a possibilidade de não sentir atração sexual e romântica alguma ou só em casos muito específicos) apenas para mostrar que eu existo e não sou como o mundo afirma ser.
Ainda queria desabafar essas coisas com pessoas próximas, porém não seria útil que fosse com parentes próximos e não sei se há alguma necessidade de falar essas coisas para meus quatro contatos de Whatsapp.
Queria a opinião de vocês de até que ponto é relevante eu me assumir e se realmente vale a pena romper os preconceitos da minha família que tem uma "bela" inclinação para a acefobia (preconceito contra o espectro assexual) e para a amatonormatividade (acreditar que namoros são mais importantes que relacionamentos de afeto não-românticos, como o platônico, apesar de que o termo também pode se referir a como um casal deve ser e quais tipos são válidos); além de que existem casos de pessoas que desenvolvem sexualidade e romanticidade tardiamente e desfazer uma declaração minha só geraria muito mais opressão no meio familiar.
submitted by Furao_do_mato to desabafos [link] [comments]


2020.08.17 21:15 Pleasant_Flow_6803 Estou Feliz, agora. Desabafo em forma de AmA

Prelúdio
Faz alguns meses que conversando aqui e no brasil tenho pensando em uma forma de retornar a comunidade o tanto que eu ganho lendo e respondendo posts. No entanto não curto falar muito sobre a vida privada, é muito fácil juntar algumas peças e perder a privacidade na internet.
Em alguns desses posts pude dividir histórias com pessoas passando por um momento difícil, e mesmo com alguns pedidos para falar mais sobre, sentia esse problema da privacidade para aprofundar em algumas respostas.
Tive então ideia de fazer um Ask me Anything(AmA) por aqui(mods, ta valendo?) em formato de desabafo. Obviamente essa é uma conta nova, descartavel.
Meu desabafo
Eu uso nosso subreddit como uma forma de elevar minha empatia. Sempre tive muito dificuldade com empatizar com pessoas em situações distantes a minha realidade. Quando entrei aqui a ano atrás consegui em poucos dias ja melhorar muito no meu dia a dia. Nunca fui indelicado com ninguém(eu espero) mas na minha cabeça sempre via os problemas como muito fáceis de resolver e parecia que as pessoas gostavam de passar trabalho.
Depois de ir na terapia(com essa meta de melhoria da empatia), consegui abrir a mente e os olhos. Por motivos diversos, o ser humano não consegue sair de dentro do problema e ver as coisas de forma desconstruída. Quando se está de fora, sem o peso de tomar uma decisão, tudo tende a ser mais fácil. É preciso ter empatia para ver isso.
Sobre Mim
Minha conta oficial no reddit é de 2013, mas tenho usado mais nos últimos 5 anos.
Tenho 36 anos, casado, dois filhos de 8 e 3 anos.
Minha esposa e eu estamos felizes, e a pandemia teve um efeito positivo, estamos mais próximos do que nunca(seja no aspecto de parceria, amizade ou seja no sexual).
Nos conhecemos jovens ainda, começamos a namorar aos 21 anos(sou alguns meses mais velho).
Tive bons privilégios familiares na minha criação. Família com amor e uma certa estabilidade financeira(pai bancario, mãe professora). Até os 18 anos, sempre morei no interior(cidade de 10k habitantes), ou seja por um lado tinha computador já aos 10 anos, mas demorei a ter internet(comparando com pessoas da mesma idade morando em capitais) e só fui ao cinema em raras ocasiões na infância(vi Jurassic Park no cinema);
Pelo pai bancario, nos mudamos umas 3x entre meus 8 e 14 anos.
Sai de casa com 20 anos pra ir pra capital do estado, desde então pago minhas próprias contas.
Ja morei em 3 capitais de estado no Brasil.
Minha 1a viagem internacional foi em 2013, desde então fiz mais 5 viagens internacionais longas.
Ja perdi amigo idiota em troca de virar amigo da namorada dele que ele destratava, hoje é nossa amiga de coração.
Já perdi um grande amigo por EU ser babaca com ele, hoje nos falamos, mas nunca mais tivemos a mesma relação(é uma das razões por buscar ter mais empatia).
Quase morri atropelado por um ônibus, fui salvo por um anjo até hoje desconhecido pra mim.
Gosto de jogar, e tenho conseguido em média jogar quase todo dia, mantendo uma bom balanço dando atenção pra família e para o trabalho.
Tenho uma renda muito boa, mas como bom classe média brasileiro, vivo em voltas com bons e maus momentos financeiros(estou trabalhando para melhorar)
Já chorei por achar que nunca ia ter uma companheira, muito menos uma família.
Ask me anything
Acredito que abri varias possiveis tópicos, que posso com a tranquilidade do anonimato, responder qualquer coisa que queiram saber. Muito coisa devo ter esquecido de pontuar, fiquem a vontade para trazer qualquer assunto.
Como é balancear familia, casamento, jogar no pc e trabalhar? Consigo dormir?
O trabalho me realiza? Já demiti pessoas? Ja fui demitido?
Sexo 1 vez por mês ou todo dia? Rola orgasmo para os dois? fazemos anal?
Ja passei fome?
Qualquer pergunta está valendo, farei um o máximo possível para dar uma resposta verdadeira a respeito da minha vida, e com profundidade para realmente ajudar.
Regras
Vocês já sabem que no Brasil a única regra, é não há regras.
Bom, eu só peço para serem verdadeiros em suas perguntas. Pergunte algo que vai te ajudar.
Eu vou responder tudo, tudo mesmo. Mas ficarei muito feliz em saber que além de uma curiosidade sua, a pergunta esta relacionada a um problema, uma situação complicada e você precisa de um ponto de vista diferente, distante do teu cenário.
Fiquem bem!
submitted by Pleasant_Flow_6803 to desabafos [link] [comments]


2020.08.17 05:18 DemonFranco Vivi por 20 anos preso em minha própria melancolia.

Olá, comunidade do Reddit! Esse é meu primeiro post aqui :) Meu intuito neste, especificamente, é conseguir pelo menos um pouco de calor humano (metaforicamente, claro) pois sinto que minhas feridas nunca foram cicatrizadas, desde a primeira delas.
Bom, pra começar minha história: minha infância foi marcada por conturbações no casamento de meus pais. A diferença de personalidade dos dois gerou brigas cada vez mais pesadas e incontroláveis. Chegaram ao ponto que já não existia mais companheirismo e meu pai começou a beber e trair minha mãe. Me recordo vividamente de cenas terríveis, como ele estar horas no banho a horas e quando entro pra ver se está bem, na verdade ainda estava de roupa e dormindo no chão molhado. Ou até momentos de alteração violenta onde, por medo, eu me trancava no quarto e ficava debaixo da coberta até o dia seguinte depois que ele saía pra trabalhar. Nunca fui violentado fisicamente (minha mãe, infelizmente, sim), mas acho que meu pai estava tão perdido dentro de si que esqueceu que tinha um filho, então eram raras as vezes que sequer trocávamos olhares ou palavras, e quando acontecia era frio e passageiro. Pra tornar tudo ainda mais tenso, nossa situação financeira nunca foi boa: vivíamos peregrinando entre aluguéis mais baratos, acumulando prestações não pagas e até mesmo alimento chegava a ser escasso. Minha válvula de escape eram meus avós, que moravam na mesma cidade e sempre me acolhiam com mimos. Meu avô, entretanto, morreu quando eu tinha 9 anos e isso foi um impacto enorme que passou despercebido: minha avó entrou em uma depressão que foi negligenciada até o ano passado (2019), quando finalmente tomou a atitude de visitar um psiquiatra e foi diagnosticada. As brigas entre meus pais cessaram, mas isso foi ainda pior pois os problemas que já existiam continuaram a crescer em silêncio. Eu não recebi diagnóstico algum, até porque sempre fugi dos psicólogos em que me jogavam, mas o efeito também foi claro em mim: emagreci quilos em semanas, já não tinha mais vontade de fazer a mais simples das tarefas como cortar cabelo ou sair na rua, me tornei cada dia mais introvertido. Alguns anos depois, meus pais enfim se separaram, mas antes me deram duas irmãs e um irmão (as únicas pessoas a quem posso dizer com sinceridade sentir amor incondicional). A esse ponto, eu me vidrava em videogames e mentia pra mim mesmo sobre a realidade que eu vivia e não queria aceitar.
Essa foi, digamos, a "primeira temporada" da minha história. A segunda foi marcada pela péssima e mal executada decisão de me declarar a uma garota por quem, desde moleque, fui apaixonado, mesmo sendo que não tínhamos nem amizade. Tudo o que eu tinha era um sentimento inexplicavelmente forte, e nenhum tipo de habilidade social pra sequer chegar nela com um simples papo agradável. Porém, ela aceitou meu pedido de namoro. E isso me destruiu, porque na verdade ela queria dizer não, só não disse por """"medo de me magoar"""" e revelou isso depois de 2 anos me iludindo com histórias do tipo "meus pais não me deixam namorar, tenho que focar na escola", etc. Enfim segui minha vida tentando, sem sucesso, superá-la. Felizmente, apesar de introvertido, dois de meus primos viraram meus amigos próximos e isso me ajudou a segurar todo aquele peso de sentimentos que eu não compreendia e mal sabia que tinha. Vivemos anos sendo os nerdolas da escola, sempre juntos e com mais ninguém, até que um desses primos se incomodou com esse estilo de vida (e com razão) e começou a fazer novas amizades; eu e meu outro primo resistimos a isso, o que o separou da gente. Continuamos sendo introvertidos até o penúltimo ano da escola, quando ele também se afastou de mim aos poucos sem razão aparente (hoje, depois de conversarmos, eu sei que era porque não tínhamos mais muito a ver como antes). Meu outro primo, agora extrovertido, se adequou à grande turma da escola facilmente e não demorou pra ficar popular - felizmente pra mim, isso não subiu à cabeça dele e continuamos ótimos amigos até hoje. Ainda nessa época, conheci na internet uma garota de São Paulo que, com uns bons meses de conversa, acabou desenvolvendo sentimentos por mim; eu, carente e introvertido, abracei isso com todas minhas forças e namoramos virtualmente, com vários vai e volta, durante 3 anos. Apesar de que eu me sentia melhor em ser desejado por alguém, essa garota também tinha sérios problemas com depressão e no final só puxamos o pior um do outro. Minha única conquista nessa época foi meu primeiro emprego, da onde tirei dinheiro para ir visitá-la.
E é aqui que eu considero ser a "terceira temporada". Viajei pra SP e passei quatro dias junto com a garota que por 3 anos desejei somente por fotos e vídeos. Mas quando voltei pra casa as coisas já não eram as mesmas: ela só me dava respostas evasivas e ríspidas, parecia até mesmo ter raiva de mim, sendo que, em minha visão, tínhamos conquistado outro nível em nosso relacionamento. Mas ela obviamente não pensava assim e terminou tudo com a seguinte frase: "Estou tirando as pessoas tóxicas da minha vida". Foi esse o estopim pra eu decidir ser extrovertido e começar a viver fora de meu quarto, e eu tive resultados rápidos: fiz novas amizades e até comecei um novo namoro, agora presencial com uma garota que realmente me admirava. Porém, fui perceber tardiamente que pouquíssimas dessas amizades me faziam bem - a mais danosa delas foi a de um feiticeiro três vezes mais problemático do que eu. Como sempre fui uma pessoa muito compreensiva e aberta, relevei seus defeitos gritantes e mantive a ''amizade'' pelo conhecimento esotérico que ele passava (por mais que grande parte deste conhecimento fossem delírios de grandeza de um feiticeiro egomaníaco). Depois de dois anos meu próprio corpo começou a recusar a presença desse sujeito, que insistia sempre em me acompanhar mesmo quando não era conveniente: comecei a ter constantes dores de cabeça quando estava em sua presença, meio que como um aviso do que já era óbvio: aquele cara não prestava. Aos poucos comecei a me aproximar mais da minha namorada e outros amigos como método de me afastar do sujeito, e curiosamente (ou não...), essas pessoas foram abruptamente saindo da minha vida, incluindo minha namorada (agora ex), que era a pessoa em quem eu mais confiava e me dedicava. Ainda inocente e o chamando de amigo, nunca imaginaria que ele poderia ter relação com tudo aquilo, mas não parou por aí: depois que a poeira abaixou e eu consegui superar toda aquela maré estranha de azar, ele ainda usou o nome de minha deusa pra me iludir e usar meu corpo (sendo essa deusa relacionada ao luxo e ao sexo, era um contexto perfeito pra ele). Eventualmente descobri que não fui sua primeira vítima, e toda a imagem de sacerdote sábio que ele outrora passou, do dia pra noite, virou nada mais que um charlatão desesperado. Essa foi a separação mais problemática de todas que eu já tive, pois enquanto eu me afastava cada vez mais, o ego ferido do sujeito nunca deixaria tal afronta passar em branco, e recebi cargas de energia pesada nos meses seguintes. 2019/2020 caprichou muito bem no quesito de desgraças, pois minha mãe, extremamente cabeça dura e ignorante, agora se recusa a trabalhar fichada mesmo sendo que tem três crianças pra sustentar, meu pai passa por cirurgias seríssimas pois contraiu câncer maligno no fígado e isso não deixou de atingir minha vó ainda viva, que tem problemas de coração e toma mais de 300 remédios por mês (palavras dela).
E agora aqui estou eu, solteiro, enganado pela maioria daqueles que chamei de amigos, com uma provável depressão mal resolvida e uma família abalada desde os primórdios de meu nascimento. Felizmente não tenho problemas com autoestima, o que já ajuda muito, mas ao mesmo tempo não tenho motivação em fazer nada que não seja sonhar com uma vida simples, leve e longe de tudo daqui. Hoje, especificamente, está sendo um dia difícil pois minha ficha caiu e tomei consciência da minha situação - chorei muito, escondido. Mas decidi fazer algo a respeito por mais simples que seja: criei uma conta na Twitch.tv pra criar conexões com outras pessoas enquanto jogo, e também este post como o maior desabafo que já fiz na vida. Na verdade, só de ter escrito tudo isso e lido logo após já estou melhor. Mas ainda me sinto sozinho e desamparado, não consigo buscar ajuda com meus familiares pois nunca fui de me abrir pra eles, nem ajuda profissional por falta de dinheiro, e depois de todas essas quebras de confiança fiquei extremamente seletivo a quem eu quero do meu lado, sobrando dois/três amigos com quem posso conversar (e mesmo assim somente meu primo que convive comigo desde criança sabe de toda minha história).
Quem estiver disposto a trocar experiencias e conversar, simplesmente por conversar, ficaria muito grato!
Gratidão a todos que, mesmo não enviando uma mensagem, leram até o final com atenção.
Blessed be. :)
submitted by DemonFranco to desabafos [link] [comments]


2020.08.16 20:11 SevenNora sou babaca por querer vingança?

Em 2019 aconteceram várias coisas que me tornaram a pessoa que sou hoje. ano passado conheci um grupo de pessoas da internet que eram de um estado longe do meu, foram muito simpáticos e me trataram muito bem, embora eu fosse um pouco diferente deles.
Passamos muito tempo juntos e essas pessoas me livrou de muitos problemas (como parar de pensar em besteiras e etc ...) o grupo era formado por 3 pessoas (exceto eu).
Vou chamá-lo de "Matos, Fla e Gab"
Fla e Gab eram namorados e Matos gostava de Fla o suficiente para querer namorar com ele também, mas como ele já estava namorando Gab, ela só ficava no desejo.
Gab e eu ficamos muito próximos, ela se tornou minha melhor amiga e conversamos muito, de acordo com ela, Fla não se importou porque ele sabia que eu não tentaria nada (e realmente não faria).
Teve um momento no final do ano em que quebrei meu celular e continuei falando com eles no Facebook e o fato de ser um pouco limitado em termos de horas online acabei me distanciando. entretanto Gab terminou com Fla e Gab e eu comecei a namorar ela.
Foi muito divertido o nosso tempo de namorados até que um dia a Matos pediu um telefonema, e segundo ela queria que nos masturbássemos no telefone, obviamente neguei e ela disse que ia tomar banho, respondi com um "ok" e segundos depois recebi uma mensagem do pai dela dizendo que eu era um pedófilo, estuprador e que era procurado pela polícia. Fiquei apavorado e com muito medo, tentei provar o contrário, mas nada funcionou.
Algum tempo depois, simplesmente me esqueci da Matos e tentei continuar com a minha vida.
Pouco tempo depois recebo uma mensagem da Gab onde ela dizia "diga-me que não é verdade ..." confundi e perguntei o que se passava e ela disse que o Matos e o Fla tinham contado que eu era pedófilo, estuprador e que Eu era procurado em mais de 15 estados. Eu disse que não era verdade, mostrei minha identidade, cartão e tudo onde tinha meus dados. Mas como sempre nada funcionou, ela me bloqueou de tudo e eu perdi todo o contato com Gab, Fla e Matos.
Uma coisa que não te disse foi que a Matos é uma cantora bastante famosa no Rio Grande do Sul, ela até vendeu livros e fez testes para o "The Voice Kids", desde então tenho tentado destruir a carreira dela, mostrando os prints dela pedindo fotos íntimas minhas. Ainda estou tentando destruí-la, mas sem sucesso.
eu sou babaca?
submitted by SevenNora to EuSouOBabaca [link] [comments]


2020.08.14 04:26 polvilho_cool_ História de amor pique Sword Art Online

Bom dia, boa tarde, boa noite e um olá chamegoso para quem está lendo. O que você vai ler a seguir é uma coisa que aconteceu na minha vida de gamer mirim e foi retirada do meu twitter (porque fiz uma thread contando). Boa leitura :)
HinataDragon era uma pequeno otaku de catorze anos que se apaixonou por um anime chamado Sword Art Online. Após ter assistido aquele singelo anime, ficou encantado com o mundo dos games, porém seu pai que era dono do único computador da casa, não queria que ele baixasse algum jogo naquele pc que só tinha os seus humildes 4G de memória.
HinataDragon ficou desolado. Queria porque queria aproveitar a vida que os games poderiam te proporcionar. Nunca teve um vídeo game pra chamar de seu, e sempre se sentiu de fora dos termos gamers que via por aí.
Mas então, ele teve uma ideia.
Baixar um jogo escondido.
Mas é claro que seria difícil por conta da internet que era muito lenta e sempre roubavam os cabos de cobre da linha telefônica, deixando-o sem internet.
Mas não desistiu, e tentou baixar algum jogo mesmo assim.
Mas desistiu porque eram muitas horas de download e ele só tinha uma hora de computador por dia.
HinataDragon ficou desolado novamente. Começou a chorar pelos cantos e de tanto chorar, seu pai deu a autorização para que ele podesse baixar algum jogo.
HinataDragon ficou muito feliz e empolgado com aquilo, mas o que baixar? Não conhecia nenhum game que era parecido com SAO.
Foi aí que jogando Guitar Flash, ele viu um anúncio de um jogo que poderia aliviar esse fogo por mmorpg de anime dele.
O jogo se chamava Grand Fantasia.
E ele comemorou aquele achado jogando uma música do Slipknot no Guitar Flash.
No dia seguinte, já tratou de baixar aquele pequeno tesouro. A demora de mais de seis horas de download valeu muito a pena quando ele estava fazendo o seu primeiro personagem que se chamava HaruYukiDragon, mas a vida dessa personagem não durou muito porque HinataDragon não sabia como que jogava aquele estranho jogo. HaruYukiDragon era um mago que não teve sucesso.
Porém, HinataDragon queria magia. Por isso, fez outra personagem que se transformou numa belíssima Necromante que invocava mortos para auxiliar na sua jornada.
Porquê esse nome? Porque o cabelo da Necromante parecia o da Hinata de Naruto mesmo.
E porquê "dragon" era o sobrenome dessas personagens? Por conta de um colar que aquele pequeno jogador ganhou de seu crush da época.
Passado um tempo, na Península do Osso, lutando contra urubus, jaguatiricas e peixes bípedes, HinataDragon viu um jogador ao longe com problemas para matar um monstro raro.
HinataDragon foi correndo até ele e o ajudou a derrotar aquela besta fera. O jogador agradecido disse:
"Valeu "
"De nada " respondeu HinataDragon.
Mas mal sabia ele que esse jogador poderia mudar sua vida gamer para sempre.
No dia seguinte, quem estava em apuros era HinataDragon. Estava lutando contra o mesmo monstro que aquele jogador desconhecido teve problemas no dia anterior.
Mas antes mesmo de morrer, aquele pequeno jovem jogador veio do além e o ajudou a vencer a batalha.
"HINATADRAGON!! NOS ENCONTRAMOS NOVAMENTE!!"
"Qual a necessidade dele ter falado em caps lock?" pensou HinataDragon confuso.
"Ah Olá. Obg pela ajuda" respondeu HinataDragon.
"Tudo bem" respondeu aquele jogador misterioso. O que ele queria?
"Bom" disse HinataDragon por fim "eu tenho que completar algumas missões. Quer vir comigo?"
"Quero sim "
Então lá se foram aqueles dois jogadores (que não sabiam nada um sobre o outro) lutar com monstros que davam respawn a cada dois minutos.
HinataDragon influenciado pelo personagem Kirito, era um jogador solo. Não fazia questão de entrar em nenhuma guilda e não via vantagem em entrar em alguma também, mas o seu mais novo aliado, Tio Frank, fazia parte de uma.
"Você poderia sair da sua guilda e andar comigo" disse HinataDragon uma vez "poderíamos ser grandes jogadores juntos".
Ele teve essa ideia por conta do Kirito e da Asuna de SAO também.
"Não posso" respondeu Tio Frank "eu conheço a líder da guilda na vida real, ela iria ficar muito zangada comigo".
"E daí? É só um jogo".
"Eu acho que não seria uma boa ideia. Não quero ficar mal com ela".
"Ok..."
HinataDragon estava desolado (mais uma vez). Era primeira vez que fazia uma amizade dentro de um jogo, queria aproveitar isso ao máximo.
O tempo se passou, e os dois foram upando aos poucos, mas HinataDragon estava cada vez mais íntimo daquele avatar vestido de cavalheiro.
Ninguém falava de suas vidas reais no jogo e era melhor assim, mas com o tempo, Tio Frank queria saber mais sobre HinataDragon. HinataDragon que já tinha um histórico meio ruim com estranhos na internet, ficou com receio de expor essas coisas e aproveitava essa curiosidade para upar mais que o seu companheiro.
"Se matarmos o Xerxes no Platô Belcar, eu revelo algumas coisas sobre mim".
Xerxes era um monstro de guilda que dropava itens que eram necessários para HinataDragon, e lá foram eles para o Platô Belcar para matar aquele monstro de nível 34.
Mas era claro que não iriam obter sucesso naquela missão. HinataDragon sabia que matar esses tipo de boss era algo muito difícil pra somente dois jogadores conseguirem. E além do mais, eles não eram de níveis que poderiam ter alguma chance contra Xerxes.
No fim, perderam a batalha e Tio Frank não teve suas respostas. Ponto para HinataDragon que tinha planejado aquela derrota para não revelar coisas sobre sua vida ao seu companheiro.
O tempo passou, e nem sempre Tio Frank aparecia para se unir a aventura de HinataDragon pelos reinos de Kaslow. HinataDragon estava ficando cada vez mais forte fazendo pequenas missões e ganhando ouro dos NPC que encontrava pelo seu caminho.
Um dia nas Montanhas Perdidas, Tio Frank resolveu aparecer de surpresa. HinataDragon ficou espantado com o retorno do amigo que disse:
"Eu peguei virose, não estava com forças nem pra entrar no jogo".
HinataDragon achou aquela uma resposta plausível, mas não esperava que o seu companheiro poderia fazer uma proposta.
"Hey... Hinata... Você sabe que as pessoas podem ser namorados no jogo não sabe?"
E era verdade, no jogo tinha como namorar pessoas pra ganhar mais experiência e prêmios diferentes. Mas HinataDragon não queria se comprometer com ele dessa forma e então, lembrando do convite para serem uma dupla imbatível, propôs:
"Se você se juntar comigo nessa jornada e sair da sua guilda, eu aceito".
Tio Frank tentou argumentar, mas estava se apaixonando cada vez mais por aquele avatar de necromante de Hinata, e disse:
"Então olhe acima do meu nome".
(A nome da guilda ficava acima do nome do jogador)
E foi então que HinataDragon viu aquele nome esquisito da guilda de Tio Frank sumir.
HinataDragon ficou muito feliz que agora poderia viver o que queria, ser um grande jogador junto com alguém que também era um grande jogador, mas como promessa é dívida...
"Vamos a Ilha Angoya, quero que esse momento seja especial" disse Tio Frank.
A Ilha Angoya era uma ilha onde aconteciam os casamentos dos jogadores que eram namorados e tinham ouro o suficiente pra pagar por uma festa (que era muito caro).
Chegando na ilha, Tio Frank levou HinataDragon para uma praia. Era bem na hora do pôr do sol (os dias decorriam no jogo, então anoitecia e amanhecia) o que deu o maior clima para os dois avatares.
Tio Frank retirou seus equipamentos e armadura e entrou na água, enquanto HinataDragon entrou no mar de roupa mesmo.
"Porque você não tirou suas roupas?" perguntou Tio Frank.
"Porque elas não molham no jogo ué" respondeu HinataDragon.
"Bom, eu sei que pode parecer estranho, mas eu acho que estou gostando de você. E eu nunca senti isso por ninguém antes" declarou Tio Frank.
"Mas nós nem nos conhecemos".
"Eu sei, e mesmo assim, acho que é genuíno isso que sinto".
"Tio Frank..."
Então apareceu na tela de HinataDragon a seguinte coisa:
"Tio Frank declarou o seu amor a você. Aceita?"
HinataDragon não queria que eles se tornassem mais do que amigos de jornada por Kaslow, então, acaba recusando.
"Mas você prometeu!! Eu saí da minha guilda por você !!".
"Eu sei... Mas... Não quero isso sabe? Só quero uma amizade com alguém legal no jogo e matar monstros de boas..."
"ENTÃO PROCURE POR OUTRA PESSOA!!!"
Tio Frank sai da água que não molha e coloca sua armadura. Pega a sua montaria "Oração do vento" (que é tipo um avestruz) e vai embora da praia deixando HinataDragon sem o seu único amigo do jogo.
O tempo passa, e nada do retorno de Tio Frank. HinataDragon estava entediado, era chato realizar as missões sozinho.
Então resolveu pedir perdão ao ex companheiro de missão escrevendo uma carta:
"Dscp por aquilo. Podemos voltar a ser amigos?"
"só se vc aceitar namorar comigo. É só no jogo, não vou tentar nada além disso"
"Ok... Onde você está?"
"Em Jale"
"Já estou indo"
Chegando em Jale, HinataDragon achou Tio Frank no portal de teleporte.
"Tio Frank declarou seu amor por você. Aceita?"
HinataDragon hesita, mas aperta no botão que dizia:
"Sim"
"COMO O AMOR É LINDO mais 5% de exp quando o jogador está do lado do amor"
Esse era o status que apareceu abaixo do nome de HinataDragon que se arrependeu na hora de ter aceito.
HinataDragon não quis mesmo aquilo e já foi procurando algum jeito de poder acabar com essa situação, e dois minutos depois o status mudou para "maldição do coração partido: o jogador não pode aceitar uma declaração de outro jogador por 24 horas"
"Mas Hinata..." falou Tio Frank "porque fez isso??"
"Eu não quero isso!"
E sumiu no portal de teleporte.
HinataDragon perdeu seu amigo. Após o que houve, Tio Frank nunca mais apareceu no jogo.
HinataDragon após alguns meses jogando Grand Fantasia sozinho, começou a enjoar e deixou o jogo de lado.
E nunca mais eles se encontraram de novo.
submitted by polvilho_cool_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.13 17:43 Colccinho03 Passei por um momento difícil.

Passei por um momento difícil.
Então gurizada, preciso de uma ajuda, e melhor ainda se for uma opinião de uma pessoa que já tenha passado por isso ou algo parecido.
Então, sempre fui um cara feliz, sempre brincando com todo mundo, sempre levei a família como base da minha vida e amava eles demais, aquele amor reconfortante, que nos traz alegria, vitalidade e orgulho, e dia 5 de janeiro comecei a namorar, com a pessoa que eu amava a 5 anos e sempre quis estar junto mas por ser muito novo e achar que tinha que aproveitar um pouco mais nos não ficamos juntos, então dia 5 de janeiro desse ano começamos a namorar, me senti o cara mais feliz do mundo, sempre fui um cara que ficava feliz só com o sol entrando na janela e saber que dava pra jogar futebol, sempre sonhei em ser policial e tinha uma perspectiva e um ânimo enorme, só que dia 27 de janeiro briguei com meus pais por causa do meu namoro, e depois fiquei indiferente pra minha namorada, comecei a não ter aquele ânimo de ir ver ela, tipo como se tivesse desgostado sabe? Mas não tinha motivo pra isso porque era tudo perfeito, mas aí comecei a ficar com a visão embaçada, pensamento acelerado, aperto no peito e no braço esquerdo, comecei a chorar e tentava me apaixonar todos os dias, assim que comecei a tomar ansiolítico comecei a ficar melhor, porém depois comecei a perceber que eu estava indiferente pras coisas, não tinha mais nenhuma emoção, meus sonhos não me traziam ânimo nem vontade, sinto que não tô conectado a ninguém da minha família, nada do que eu gostava antes eu tô gostando agora, eu simplesmente tô existindo e sinto uma angústia no coração e perto da clavícula, minha memória tá ruim, tenho pesadelos e não consigo ter medo, só tomo uns sustos, tô vazio e sem nenhuma emoção.
É algo que tá me corroendo, não ter vontade de nada, não sinto prazer, nunca fui assim, já li na internet diversas coisas, e pelo que diz lá, tenho 10000 problemas diferentes, por favor, se alguém puder me ajudar e me aconselhar, por favor!!
submitted by Colccinho03 to brasilivre [link] [comments]


2020.08.12 14:37 TheBlakesD Não aguento mais essa garota

A uns meses atrás eu estava caminhando pela internet quando encontrei um aplicativo de conversa pra aprender inglês, fiz amizades, adicionei no whatsapp e desinstalei. Esse mês de julho eu resolvi instalar novamente pra ver, e foi quando recebi a mensagem dela. Ela é da Europa e nós começamos a conversar sobre tudo até coisas íntimas, adicionei ela no whatsapp e viramos amigos em pouco tempo, até que ela disse gostar de mim, e eu não sentia nada por ela. 3 dias depois ela disse que me amava, que as nossas conversas faziam ela feliz e que eu era um cara simpático. Então resolvi cair nessa e comecei a gostar dela e até "Amar" por assim dizer em questão de dias. A duas semanas ela disse estar falando com um cara fofo, eu achei que era eu e entrei na brincadeira mas descobri que era um colega antigo dela, e ela disse que o amava e começou a gostar de mim apenas como "Amigo", literalmente dizendo que estava errada sobre oque sentia por mim, então eu fiquei tão deprimido, eu tinha dito tantas coisas a ela, me declarado e aquilo me machucou, eu a bloqueei mas fiquei com tanta saudade que desbloqueei no dia seguinte e voltei a falar, mas ela sempre acabava me machucando e eu bloqueei denovo... 1 dia depois fui fraco e resolvi desbloquear novamente, ela dizia estar com raiva mas me perdoo dias depois, e eu ainda sentindo muito por ela, e ela gostando apenas como amigo. Ela arruma novos amigos, começou a namorar e eu fico com tanta vontade de parar de falar com ela pra ver se para de doer. Eu não quero gostar dela, eu não gostava, ela me fez gostar e eu não consigo parar a qualquer custo
submitted by TheBlakesD to desabafos [link] [comments]


2020.08.10 16:22 PK_a Eu fui babaca por esconder o meu namoro da minha mãe por quase 2 anos?

Então, eu queria mto saber se eu fui uma babaca ou não com a minha mãe/minha família.
Vim de uma família um tanto conservadora (poucos possuem um pensamento liberal) e tbm de militares, mas esse não é o foco da história, eu sempre fui criada para poder "ter um namorado" e eu nunca me questionei sobre isso, pois além de ter sido ensinada desde pequena a ter esse pensamento, eu tbm nunca parei pra questionar sobre oq eu realmente queria
Já faz um tempo q eu "me descobri" q eu sou bissexual, e eu acabei conhecendo uma menina na internet, mas ela mora em outro país e por isso a gnt tem q manter o nosso contato a distância. Ficamos conversando por um tempo eai nós começamos a namorar, no começo eu não havia falado nada para a minha mãe pq eu não sabia q daria certo ou não. Depois de um tempo, fui notando q o nosso relacionamento tava dando certo e eu me sentia cada vez mais apaixonada por ela, foi aí ent q eu decidi em falar pra minha mãe sobre isso, pois eu confiava mto nela e sempre contava a maioria das coisas pra ela.
Qnd fazia mais ou menos uns 5/6 meses q estávamos namorando, eu falei para a minha mãe mas a reação dela não foi das melhores, ela me pediu pra apagar o contato dela na frente dela e nunca mais falar com a menina, aquilo me chocou mto pq eu não imaginava q a minha mãe reagiria daquela forma, ent qnd ela virou as costas, eu consegui o contato da minha namorada novamente, mas em outra rede social na qual a minha mãe não conhecia
Dps disso, q confiança q eu tinha sobre a minha mãe se quebrou totalmente, desde ent eu ficava me perguntando sobre oq eu poderia falar ou não com ela. Alguns DIAS dps, a minha mãe acabou pegando o meu celular enquanto eu tomava banho e descobriu q eu recuperei o contato da minha namorada, a gnt brigou bastante e eu quase chorei na frente dela, mas por ter uma certa dificuldade de chorar, isso não aconteceu, ela pediu pra eu excluir novamente o contato da garota e eu fiz oq ela mandou, mas novamente eu recuperei o contato em um aplicativo em q quase ngm da minha família tem e q graças a deus nós duas temos, desde ent nós conversamos em segredo e namoramos secretamente da minha família (ainda não tive a chance de saber sobre oq a família dela pensa sobre nós duas) e em novembro, iremos completar 2 anos de namoro, mas toda a minha família pensa q eu sou hétera e solteira
Eu fui babaca por tá escondendo o nosso namoro da minha mãe e da minha família por 2 anos e fingir q sou solteira na frente deles?
submitted by PK_a to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 18:04 Yumi-Mochizuki Sou a babaca por não ter tirado minha amiga de um relacionamento tóxico?

Olá Luba, Editores, possível convidado e para todos os animais plantas e átomos que estão lendo ou assistindo, não sei porque não sou vidente.
Bom, essa história é recente, então não tem um final mesmo, apenas...não sei, a parte 1? Porque pelas circunstâncias, parece que ainda vai continuar, mas espero que não continue e quero que aconteça isso com ninguém, então antes de começar quero falar que saiba que nunca, NUNCA incentive aqueles tipos de namoros entre pessoas mais novas com pessoas muito mais velhas, não quero que ninguém, NINGUÉM cometa o mesmo erro que eu, mas cometi ele sem saber dessa parte, então, antes também de namorar, saiba pelo menos a idade do seu parceiro.
Então, faz alguns meses atrás que isso aconteceu, eu jogava um aplicativo que vou chama-lo de CarlsApp (só pela história começar por ele já posso ver que eu sou a babaca por ter ido pra lá) estava eu andando por umas salas de conversa até entrar numa sala onde conheci 5 pessoas, mas iremos focar em 2, vamos chama-los de Rainara, a garota, e Carls, o garoto, conheci Rainara e Carls, pensa numas pessoas legais, engraçadas e fofas, foi assim que pensava dos 2, estávamos conversando de boa nós 6, ficamos super amigos, principalmente Carls, Rainara e eu, ninguém ali se conhecia pessoalmente, todo mundo morava em parte diferente do Brasil, e Carls morava no Japão, então basicamente éramos amigos da internet, tudo de boa, saudável até aí, passou alguns meses e descobrimos que Carls e Rainara se gostavam, muito fofo pra todos nós, um cara legal com uma garota legal, muito fofo, passou umas semanas, e vimos que Carls pediu a Rainara em namoro, mas ninguém sabia se ela tinha aceitado, porque ela estava na dúvida, uma galera incentivava, pra mim estava no "algo de errado não está certo" mas como não via nada de mal então pra mim tanto faz, passou um tempo e comecei a ver que Carls estava dando em cima de mim, fiquei surpresa e ao mesmo tempo fiquei muito sla, não sei dizer, não gostava dele, não sabia muita coisa e muito menos não sabia se a Rainara tinha aceitado, e se sim? Eu não queria ser uma amiga má e corresponder o mesmo que o Carls fazia, perguntei pra ele como forma de mudar assunto (pois tava ficando muito doido o assunto e tava muito na cara que ele estava dando em cima de mim e tava só piorando) se a Rainara tinha aceitado, ele falou que ela não tinha aceitado, tinha ficado triste mas pelo menos tinha eu falando com ele, não estava convencida e ao mesmo tempo fiquei "cara, ele gosta de mim?" Como não sabia de nada , fui perguntar pra Rainara e ela falou que sim, ela tinha aceitado namorar ele, então eu falei logo o porquê tinha perguntado, e ela riu no início e depois pareceu chateada, mas no final da conversa ela simplesmente falou " normal, é o jeito dele", mano, e vamos de corna mansa, porque ele até falou depois que ele tinha até recebido nuds de umas outras garotas e começou a dá mais em cima de umas meninas, inclusive de mim, fiquei enojada porque ele fazia aquilo mas quando ele via ela falando com uns caras ele não gostava, ele ficava super no "você não me ama" e tals, passado umas 1 ou 2 semanas, tudo "normal" tinha ido assistir TV com meus irmãos, até que vi que minha mãe pegou meu celular enquanto tava lá assistindo, ela viu meus desenhos no cell, os vídeos que eu estava vendo, minhas mídias, super de boa até que ela viu minhas conversas, ela ficou chocada especificamente com a conversa minha e do Carls, ela começou a me dá sermão de que esse cara tava dando em cima de mim, era um cara nojento, concordei com minha mãe, pensávamos do mesmo jeito em relação a ele, então ela falou pra eu bloquear ele, e como uma boa filha, obedeci, não sei se foi uma escolha correta, mas isso foi o suficiente pra ver que Carls era muito pior que um namorado que corna minha amiga. Alguns dias depois, vi que o Carls e a Rainara, tinham me bloqueado, o Carls eu já sabia o porquê, mas a Rainara não, fiquei desesperada, pois ela era muito legal e gostava de falar com ela, então é aí que surge mais 2 pessoas, meus dois melhores amigos, vou chama-los de Zarls e Karls, Zarls falou que era melhor deixar ela com o relacionamento dela com o moço, porque se ela fosse minha amiga de verdade ela não teria me bloqueado, mas falei que tentaria mais uma vez e foi o que eu fiz, infelizmente minha última carta foi voltar pro CarlsApp, até ali não tinha mais voltado pois estava sofrendo ataques de pessoas que nunca vi na minha vida (uns seguidores do Carls) e aquele lugar me trás lembranças ruins, mas voltei pra tentar falar com a Rainara, ela não me bloqueou lá e falei com ela e a mesma disse que o Carls tinha ameaçado ela dizendo que se ela não me bloqueasse, ele não iria mais falar com ela, porque se ela amasse ele ela faria isso e tal (ou seja, outra chantagem) então eu resolvi falar pra ela que isso que estava acontecendo não é normal, que isso estava ficando super ruim principalmente pro lado dela, depois lembrei de um fato que fazia com que isso ficasse pior ainda, ela tinha 14 enquanto ele tinha 18, tipo, ele era maior de idade e ela estava num meio desse tipo de relacionamento com 14 ( outro fato que acredito eu que seje a parte que mais me fez ficar longe dele, foi que ele disse uma frase que me faz querer apertar o pescoço da pessoa que fala isso: " idade é só um número", " cara, tô nem aí, meu primo tem 35 e namora uma menina de 13, de boa, idade não impede o amor") Tentei convence-la ao máximo mas ela disse que amava ele, ele a amava, "quem sabe que eles se encontrem, aí viram um casal de verdade" (sim, ela realmente disse isso) e um monte de coisas desse tipo, pedi ajuda pros meus 2 amigos, o Zarls falou mais uma vez pra deixar ela, que quando ela perceber ela vai ver que fui uma boa amiga e que eu tentei ajudar mas ela não quis ouvir, já Karls falou pra ela tomar no c* e que era pra ela ser mais feminista e menos burra (concordei demais com ele), ouvi o Zarls e não falei mais com ela, desde então não tenho mais notícias relacionadas a o casal, o Carls tentou falar comigo no app mas decidi que nunca mais entraria lá. Todo mundo que eu falo e participou da história está bem, o Zarls está feliz por ter me ouvido e meu deu todo o apoio pra me ajudar a superar essa história, Karls ficou triste por eu não ter mandado ela tomar no c*, mas ele foi um grande amigo como sempre e também me deu muito apoio, minha mãe está feliz por eu ter parado de falar com o casal, ela ainda faz o mesmo sermão e fala pra eu aprender com isso e pra mim ela foi uma mãe muito incrível como sempre, pois sem ela eu nunca teria visto o quão tóxico ele era e o quão falsa e burra era a Rainara, mas a história não acaba assim, se não, não teria colocado no,título " eu fui a babaca?" Enquanto eu assistia a turma-feira, vi que a Rainara me desbloqueou e está tentando voltar a falar comigo, sinto que não desejo falar com ela, pois depois disso tudo, tenho a mínima vontade de querervoltar a reviver a história, meus amigos já falam que é melhor não, que isso só vai piorar, mas sinto que ainda não fiz nada pra ajudar e que ela pode está precisando da minha ajuda, mas mesmo depois desse pensamento, bloqueei ela, pois não quero mais falar com ela, não quero mas voltar a falar com os dois, nunca mais quero ver esses dois, mas as vezes me pego pensando que isso tudo aconteceu por minha causa. Será que na verdade eu fui a babaca dessa história? Tudo isso aconteceu por causa de mim ou não? Gostaria muito que vocês me falassem, então foi isso minha gente, muito obrigada por ler.
Caso queira ler isso também: Sei que isso tem nada haver com o " eu fui o babaca?" Mas gostaria de dá uma moral, nunca namore virtualmente? Sempre conheça a pessoa antes de namorar essa? Cuidado com quem você fala? Obedeça seu pai e sua mãe? Não! Bem... Sim, mas essa não é a moral, a moral é: nunca entre nesses aplicativos de falar com pessoas virtualmente usando personagens como aquele, sempre dá errado, se você namorar alguém por lá, você está destinado a ser corno.
submitted by Yumi-Mochizuki to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 06:08 denesfernando Sou Babaca Por Querer Que O Namorado Da Minha Amiga Não Passe Mais A Quarentena Aqui E Volte Pra Casa Dele?

Olá Luba, editores, gatas e Turma. Essa história que vou compartilhar aqui é recente, ainda estou tratando em terapia, mas ela começa um pouquinho lá atrás.
Um ""pouco"" de background para situar a todos de onde tudo isso começou.
Em 2013 comecei namorar um cara que vou chamar de Karen, por ele ser muito, mas muito CUSÃO (inclusive, ele se parece muito com você Luba e por vocês serem tão idênticos, eu passei um bom tempo sem assistir o canal, pois não conseguia te ver sem lembrar dele). Mas, enfim, em 2015 ele e o grupo da faculdade dele decidiram morar todos juntos em uma casa perto da faculdade, pois estava exaustivo para todos trabalharem em pontos distintos da cidade (São Paulo, para se alguém quiser se situar).
Então, em janeiro de 2016, eles se mudaram e eu ia para lá aos fins de semana, até que acabei me mudando para a casa em Junho do mesmo ano, no dia do meu aniversário.
Pois bem, foi uma fase horrível da minha vida por causa do meu ex, terminamos em maio de 2017 e tive que sair da casa. Esse meu ex era um abusador, um aproveitador, a pior pessoa que eu poderia ter conhecido na minha vida. Os abusos psicológicos que ele cometeu comigo, afetaram totalmente minha confiança e em como eu viria a me relacionar com outros caras, fora as crises de ansiedade que eu arrasto até hoje.
Mas então, eu fiquei amigo dos amigos dele da faculdade e em especial da Karls que virou minha melhor amiga.
Em 2017 eles terminaram a faculdade e em 2018 o contrato da casa venceu e eles finalmente poderiam se mudar, áquela altura ninguém suportava mais olhar pra cara do Karen.
Então, foi nesse momento, que a Karls e o Akarls me chamaram para vir morar com eles numa nova casa. Sem o Karen. E hoje nós três vivemos como uma família feliz com os nossos pets.
2019
Eu conheci um cara, eu vou chamar ele de Lars.
Lars e eu começamos a trocar mensagens, se conhecer, nos aproximarmos. Até então, antes dele, todos os outros caras que eu acabei ficando, não davam certo, (tem muito gay problemático nessa cidade). Mas Lars foi diferente, conforme nos conhecíamos, ele ia transpondo todas as muralhas que eu usava como defesa, pois meu maior medo seria voltar para um relacionamento abusivo, tóxico e doentio.
Com o Lars eu fui bem devagar, realmente queria conhecer ele, pra ver se o que eu estava sentindo era o certo e se ele não iria me fazer mal.
Nesse tempo conhecendo ele, eu desabafava com Karls todas as minhas inseguranças, pois ela tinha vivido todo o meu drama com o meu ex, ela sabia dos meus medos, receios, inseguranças em me relacionar com alguém e ela me dava todo o apoio, pra poder voltar a acreditar e saber que nem todo mundo é igual o Karen, que na verdade eu dei azar com o Karen, mas que não seria assim de novo.
Depois de tantos embates sobre minhas agruras eu acabei me desarmando e me permiti começar algo com o Lars.
Um mês e meio depois, finalmente decidi trazer ele em casa, para conhecer meus amigos e 😏.
Então, foi nesse fim de semana de novembro de 2019 que coisas aconteceram.
Depois de ficarmos, acabei aceitando os meus sentimentos por ele, pensei que depois de tanto tempo solteiro, passando por aventuras fracassadas com pessoas que não se encaixavam, onde a química só proporcionava uma reação inicial. Ali estava talvez o momento de poder compartilhar momentos com alguém.
Mas aquele início de sonho desmoronou muito rápido. No domingo quando ele estava pra sair para trabalhar, Lars me contou que iria para o Beto Carrero com um amigo. Fui pego de surpresa, pois ele não havia mencionado nada nas nossas conversas durante a semana.
Na época, Lars trabalhava como bartender numa cafeteria e reclamava de trabalhar muito, não ter finais de semana livres e só folgar nas segundas-feiras.
Como não tínhamos oficializado nada, nossa primeira vez foi na noite anterior e o fato de estar disposto a querer começar a construir uma relação tinha sido algo que eu havia arrazoado no meu coração, achei absurdo demais eu questionar porque ele não tinha me falado nada antes.
Tudo bem, ele iria no Beto Carrero com um amigo, logo após sair da cafeteria. Pegaria o ônibus na estação do Tietê no domingo a noite, passaria o dia no parque, já que a folga seria na segunda, e na segunda a noite ele voltaria e iria trabalhar na terça-feira de manhã. Eu, pelo menos, imaginei que seria assim.
Na segunda-feira, eu fui trabalhar normal, vi as fotos dele no Beto Carrero, os stories no Instagram aparentemente nada de estranho, mas a primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato dele não ter postado um único story com o amigo, mas até aí, se eu encucasse com isso, seria uma atitude tóxica e eu não queria isso. Numa relação deve existir confiança.
Nós não nos falamos o dia inteiro, pois eu não iria ficar o importunando num passeio como aquele, que ele aproveitasse o máximo possível. Foi quando às 18:00 eu resolvi mandar uma mensagem para ele, já que eu estava saindo do trabalho.
A mensagem era mandando um "oi" e desejando que ele tivesse se divertido bastante e fizesse uma viagem tranquila de volta.
Foi quando ele me respondeu que não voltaria aquela noite, que ele iria para Balneário Camboriú com o amigo passear de barco. Eu fiquei completamente sem reação, foi um choque. Ele só reclamava de como o trabalho explorava ele, não era flexível e do nada, de uma viagem totalmente espontânea que aconteceu aleatoriamente pra aproveitar um dia de folga num bate e volta, surgiu uma folga no dia seguinte.
Eu não tive como não ser arrastado de volta para os tempos do Karen, onde eu fui trouxa por anos, onde ele matava aula pra transar na escada da faculdade, dizia que ficava até mais tarde no serviço pra não pegar trânsito, mas na verdade ia para dates furtivos de apps de pegação (inclusive tenho uma história ótima com relação a isso da época do Karen), enfim, meu cérebro e meu coração ligaram o sinal vermelho, as sirenes começaram a zunir no meu ouvido, a última coisa que eu queria era ser enganado como fui na minha última relação.
Voltando, Lars não falou mais nada depois disso, fui pra casa naquele dia. Na terça-feira de manhã, outro sinal de alerta, não tinha nenhuma mensagem no celular. Isso poderia ser irrelevante, se a gente não tivesse passado o último mês e meio, trocando várias mensagens e memes da hora que acordava até a hora de dormir. Me senti mal, a conversa tinha morrido da noite para o dia, fiquei angustiado, pois eu estava começando a gostar dele e aquilo mudou da noite para o dia.
Terça-feira se foi, ele em Balneário Camboriú, fotos e stories no Instagram se seguiram e nada desse amigo misterioso.
Finalmente, a noite ele estava voltando e mandou uma mensagem dizendo que estava exausto, mas estava voltando. Nesse momento, minha mente já tinha formulado mil e uma histórias, mas resolvi ser prudente, apesar da angustia que estava sentindo.
Foi difícil dormir aquela noite, na manhã seguinte, ele mandou uma mensagem dizendo que havia chegado, estava exausto, mas estava indo trabalhar.
Nossa conversa, já não era a mesma, algo tinha mudado, as palavras ou a ausência delas são um termômetro para o coração, escrever para outra pessoa é um ato de conexão e o nosso elo havia se rompido.
Foi quando resolvi confrontá-lo.
Segue abaixo a conversa no whatsapp:
[28/11 11:56] Denes: Desculpa, Lars.
[28/11 11:56] Denes: Eu não sei de fato o que aconteceu
[28/11 11:56] Lars: Pelo o que ?
[28/11 11:56] Denes: mas desde terça que eu sinto que nossa conversa morreu
[28/11 11:56] Lars: :(
[28/11 11:56] Lars: Eu que peço desculpas
[28/11 11:57] Denes: se vc puder me dar uma luz
[28/11 11:57] Lars: Questão de conversa tbm não sei ... :(
[28/11 11:58] Lars: Não quero ser cuzao contigo
[28/11 11:58] Denes: me diz o que tá acontecendo
[28/11 11:59] Lars: Gosto olhando no olho
[28/11 11:59] Lars: Gosto de vc
[28/11 11:59] Denes: talvez não haja olho no olho se eu não entender o que está acontecendo
[28/11 12:00] Denes: eu tb descobri que estou gostando de vc
[28/11 12:00] Denes: descobri de uma maneira bem ruim
[28/11 12:00] Denes: só quero que vc me diga
[28/11 12:00] Denes: sem medo
[28/11 12:02] Lars: Eu recebi uma ligação de alguém antes de viajar que me deixou balanceado
[28/11 12:02] Denes: prossiga
[28/11 12:02] Lars: Não gosto da ideia por aqui
[28/11 12:03] Lars: Mas tá bom ...
[28/11 12:03] Denes: por favor, agora que começou, não pare
[28/11 12:03] Lars: Pouco antes de conhecer vc eu tinha acabado um relacionamento ...
[28/11 12:03] Denes: hum
[28/11 12:04] Lars: E tipo ainda algo que me deixa balançado e tal ...
[28/11 12:05] Denes: entendi
[28/11 12:05] Denes: ah...
[28/11 12:05] Lars: E tipo não quero mentir pra vc
[28/11 12:05] Lars: Nem ser um cuzao contigo me entende
[28/11 12:05] Lars: Quero ser sincero sempre
[28/11 12:05] Lars: Não só com vc mas comigo mesmo
[28/11 12:06] Denes: então, o livro de Harry Potter que está com vc, foi um presente de um amigo meu que faleceu esse ano, será que posso pegar com vc na catraca amanhã da Santos Imigrantes
[28/11 12:06] Lars: Sim ... Claro ... Mas queria conversar mais com vc pessoalmente
[28/11 12:06] Lars: Se não se importar
[28/11 12:07] Lars: Tenho um presente pra vc
[28/11 12:07] Denes: eu vou me importar
[28/11 12:07] Denes: por favor, sem presentes
[28/11 12:07] Lars: Tudo bem :(
[28/11 12:09] Denes: amanhã as 8:30 te encontro na Catraca
[28/11 12:09] Lars: :( eu lhe entendo sabe ... Mas confesso que gosto de vc e queria que vc permanecesse na minha vida independente de qualquer coisa
[28/11 12:09] Denes: não será possível
[28/11 12:09] Lars: Tudo bem eu entendo vc ... :(
[28/11 12:09] Lars: Me desculpa
[28/11 12:10] Denes: te encontro amanhã na catraca sem falta
[28/11 12:21] Lars: Hj vc sai que horas do trabalho?
[28/11 12:24] Denes: Desculpa, Lars. Mas eu só pretendo te encontrar para pegar o meu livro. Não, temos nada para conversar. Você não me deve satisfações, justificativas ou esclarecimentos. Apenas o meu respeito. Mas, mesmo assim. Esse ponto final precisa ser colocado.
[28/11 12:25] Lars: Tudo bem eu entendo e respeito vc ... Falei de hj pq posso te entregar hj o livro
[28/11 12:25] Lars: Ele está comigo aqui no trabalho
[28/11 12:26] Denes: Eu saio às 18:00
[28/11 12:26] Lars: Posso te entregar hj o mesmo horário ... Na estação melhor pra vc
[28/11 12:27] Denes: Que horas na Santos Imigrantes vc vai passar por lá?
[28/11 12:27] Lars: Umas 19h a 19:30
[28/11 12:28] Lars: Mas espero a sua hora
[28/11 12:28] Denes: Okay, as 19:00 estarei lá
[28/11 12:28] Denes: Se chegar antes estarei sentado em algum dos bancos da plataforma
[28/11 12:29] Lars: Tá bom
[28/11 12:29] Lars: Sei o que vc vai falar ... Mas desculpas :(
Quando ele falou dessa ligação do ex e ficou balançado, eu senti uma enxurrada de sentimentos negativos, o tsunami de chorume que eram as mentiras do Karen voltando a tona. Todas as desculpas esfarrapadas, parecia que eu estava vivendo tudo outra vez.
Eu estava cego, na gana de não querer cometer os mesmos erros do passado, acabei sendo seco, duro e intolerante, condenando um pelos erros de outro.
Eu já tinha sentenciado dentro de mim que aquela viagem foi algo que ele tinha programado com o ex e que tinha ido com ele e que eles tinham se acertado e que ele queria me manter como step se nada desse certo. Enfim…
Nesse mesmo dia, fui buscar o meu livro (um fato curioso, esse livro que foi presente de um amigo que veio a falecer em 2019, foi um presente pra me lembrar o quanto eu sou uma pessoa corajosa, era a edição de 20 anos da Pedra Filosofal nas cores da Grifinória e dentro ele escreveu a famosa frase da Luna "As coisas que perdemos sempre acabam voltando para nós. Mas nem sempre na forma em que pensamos." https://imgur.com/a/ebJFd2U
Ironicamente, quando paro pra olhar isso em particular, penso na grande ironia de tudo.
Eu cheguei antes na estação, fiquei esperando, sentado num banco na plataforma, vendo vários trens passando, várias pessoas descendo na estação vindo depois de mais um dia de trabalho. A minha ansiedade estava a mil, eu queria chorar, estava angustiado com tudo aquilo, pior, sem entender como "tinha cometido" o mesmo erro outra vez.
Ele chegou uns 15 minutos depois, estava com o livro na mão, eu peguei o livro e então ele me estendeu os braços pedindo um abraço, fiz com ele o que eu devia ter feito com o Karen, olhei para ele com a minha pior cara de desgosto e nojo e falei "Adeus", virei as costas e deixei ele lá.
Hoje, não me orgulho do que eu fiz, sinto vergonha quando penso, mas para que vocês entendam aquele gesto, mesmo ele não sabendo, era algo traumatizante, no término com o Karen, quando coloquei minhas malas e meus livros no táxi, ele chegou até mim e na maior cara de pau, na sua maior interpretação pra burguês ver, ele me pediu um abraço e o trouxa aqui cedeu esse abraço, então ele sussurrou no meu ouvido "Sou eternamente grato por tudo o que a gente viveu e você vai sempre poder contar comigo para o que você precisar" e quando eu precisei o que eu ouvi? "Não tenho obrigação nenhuma de te ajudar."
Quando eu saí da estação, bloqueei o Lars em todas as redes sociais, Facebook, Instagram, Whatsapp e até o número dele pra ele não me mandar SMS ou ligar. Não queria nunca mais ouvir falar dele pelo resto da minha vida.
Alguns dias se passaram e a Karls me contou que Lars havia mandado mensagem para ela no Instagram dizendo que estava preocupado comigo, queria falar comigo e eu irredutível falei que nunca mais queria saber nada a respeito dele.
Então ali eu tinha colocado uma pedra em cima desse assunto, vida que segue.
Dezembro de 2019
Karls é uma garota muito linda, mas em todos esses anos de amizade ela só se envolvia com os piores caras do Tinder, uma fase da vida dela que fazemos piada, mas que se você olhar atentamente, era bem triste.
Ela tinha o sonho de conhecer um cara bacana, compartilhar momentos, viver toda aquela fantasia de namoro, dormir abraçada, assistir anime, cantar músicas da Disney e cozinhar todos os pratos possíveis de todos os programas de culinária que existem no mundo.
Depois de anos, esse cara apareceu. Vamos chamá-lo de Darls.
Darls é um cara super carismático, que faz amizade por onde ele passa, falador, contador de piada, solicito, uma pessoa que todo mundo iria adorar ter como amigo.
JANEIRO 2020
Parecia que Darls sempre esteve nas nossas vidas, Akarls e eu o recebemos de braços abertos, pois víamos o quanto ele fazia Karls feliz.
Logo ele começou me pedir dicas e mais dicas de coisas que fariam a Karls feliz e nesses 5 anos de amizade eu era a pessoa que mais sabia de tudo o que a Karls gostava.
FEVEREIRO 2020
Eles oficializaram o namoro, (meio rápido, mas…), então ela entrou numa tour para conhecer todas os amigos dele, pois ele queria apresentar a namorada para as pessoas importantes na vida dele.
Darls mora a 35km de distância, num bairro distante, 2 horas de viagem no mínimo, mas ele sempre estava vindo passar mais tempo aqui.
MARÇO 2020
Pandemia chegou, isolamento social foi instaurado, pessoas em casa. Eu sou editor de vídeo, então estou trabalhando em casa desde que esse inferno começou. E quem acabou vindo para cá, também? Exatamente, Darls.
A companhia dele era agradável, e por vermos Karls feliz, nada objetamos, aceitamos naturalmente a estadia dele aqui. Mesmo que nunca tenhamos conversado isso entre nós, foi natural olharmos para a felicidade dela.
ABRIL 2020
Um mês de quarentena, eu sou uma pessoa ansiosa. Solteiro que passou da barreira dos 30, já havia sentenciado que não conheceria ninguém e morreria só, pois já estava sem esperança de conhecer alguém em um mundo sem um vírus mortal, imagina em um mundo onde estar perto 2 metros de alguém pode ser sua sentença de morte.
Eu comecei entrar numa crise terrível, comecei trabalhar demais, a fazer 12 horas de trabalho por dia e no meu tempo vago eu comecei a assistir todos os filmes e curtas gays já foram produzidos no mundo. E nisso, fiz a burrada de assistir um filme que superestimei por anos.
Brokeback Mountain.
'O que eu fiz da minha vida?'
Eu fiquei tão mal, mas tão mal, que naquela noite eu fui dormir chorando e os dias que se seguiram eu tive tanto remorso pelo final daquele filme, que certo dia eu comecei chorar na frente da Karls e do Darls enquanto a gente almoçava.
No final de abril, meu tio implorou que eu fosse na casa dele, pois estava tendo um problema entre minha mãe e minha irmã e ele estava preocupado da minha mãe acabar se metendo em um avião e vindo pra São Paulo no meio de uma pandemia. Fui, como se eu já não estivesse colapsando, ainda tinha que resolver o problema de outras pessoas.
Naquela semana, eu assisti um vídeo, tenho 80% de certeza que foi no LubaTV os outros 20% acho que foi no canal do Henry Bugalho, que falava sobre perdão, algo do tipo "se não perdoamos, do que adianta pedirmos desculpas" e eu já estava muito reflexivo.
De noite, eu estava no apartamento do meu tio, quando recebi uma notificação de que alguém tinha me seguido no Twitter.
Abri a notificação e vi que era o Lars me seguindo quase 6 meses depois. Ele não tinha twitter e tinha criado uma conta por causa da quarentena.
Minha primeira reação foi bloquear ele, mas aí bateu aquele turbilhão de coisas acumuladas nessa quarentena. O final de Brokeback Mountain, a fala sobre perdão e um detalhe sobre o Lars que pesou muito, ele tem diabetes, acho que é um tipo raro, ele desenvolveu super novo, ele toma dois tipos de insulina, ele é grupo do risco.
Sentei no sofá e me perguntei, 'o que ele queria depois de todos esses meses? Ele não entendeu o meu "Adeus"?'
Pois, bem. Fui até o Instagram, desbloqueei ele e mandei a seguinte mensagem:
"O que você quer?"
Ele levou uma meia hora pra me responder, o 'digitando…' parecia eterno.
Resumindo, ele falou que se importava muito comigo, que eu marquei a vida dele, que nunca quis se distanciar de mim, que jamais foi a intenção me magoar com o que quer que tenha acontecido e que nunca dei a oportunidade dele se explicar.
E eu respondi, que não importava o que ele tivesse para me dizer, não ia mudar a opinião que eu tinha sobre ele.
Ledo engano, meus caros.
Fui dormir às 4 da manhã, tirei tudo de dentro de mim, tudo o que eu inventei na minha cabeça. Porque no meu relacionamento anterior eu ouvi tantas mentiras, que acabei jurando que qualquer um iria mentir para mim, era o único referencial que eu tinha.
Só para que vocês saibam, era realmente um amigo, as fotos que ele tirou junto com o amigo no Beto Carrero, foram todas no celular do amigo a folga da Terça-feira, o chefe dele estava devendo uma folga para ele e como ele não iria poder tirar essa folga a mais do que as que estavam previstas para Dezembro, o chefe deu a folga pra ele na terça para que ele aproveitasse mais um dia de viagem. E sim, o ex dele ligou, ele ficou balançado, pois eles tinham tido uma história recém terminada, mas ele me contou, primeiro porque eu insisti, mas também porque ele não queria mentir pra mim, já que eu tinha todo esse problema com mentiras, então ele queria ser honesto comigo desde o início e que nunca foi a intenção dele voltar com o ex, tanto que ele não voltou, ele queria estar comigo, e que mesmo tendo passado todo aquele tempo ele nunca tinha me esquecido e não tinha desistido de mim.
Eu falei para ele que não sabia como reagir a tudo aquilo, disse que não sabia se seria capaz de confiar nele. E que ele não tivesse esperança, mas que eu iria refletir sobre tudo aquilo.
Então eu voltei pra casa e compartilhei a história com Karls e Darls.
Karls ficou meio com o pé atrás, mas Darls me apontou os erros que eu cometi, me fez enxergar o quanto eu tinha exagerado pelo medo e desconfiança que eu tinha, que não tinha nada a ver com Lars e minha ficha caiu.
Agora, tudo o que me restava era o meu orgulho, eu precisava passar por cima disso.
Voltei a conversar com Lars, aos poucos, foi difícil no início, mas ele foi muito tolerante, eu expliquei que não estava sendo fácil voltar a conversar com ele, mas que compreendi que muito daquela situação era culpa minha.
Ele começou a me mandar mensagens de manhã e a noite, de bom dia e boa noite e esporadicamente algum meme. Foram duas semanas conversando quando houve a necessidade da gente se ver. Eu não sabia como iria reagir.
Sim, ele viria aqui em casa no meio de uma quarentena, mas antes que cresça os julgamentos, moramos próximo um do outro, ele viria a pé, sem pegar nenhuma condução e num horário de pouco fluxo.
MAIO 2020
Então comuniquei que ele viria aqui em casa para Karls, Akarls e Darls. Aparentemente, achei que todos tinham recebido a notícia de bom grado.
Ele veio, a primeira coisa que ele fez foi ir para o banheiro tomar banho, com Covid não se brinca. Depois, sentamos e conversamos, e mais uma vez, eu falei tudo de novo, dessa vez olhando no olho, colocando tudo a limpo, uma conversa franca, contei de todas as impressões que eu tive de tudo o que aconteceu, como a narrativa se construiu na minha cabeça e porque agi da maneira que agi.
Em contra partida, ele disse que estava tudo bem, disse que ficou muito chateado, mas os amigos dele conversaram com ele dizendo que tinha um motivo para eu agir como eu tinha agido. Ele me falou que nunca me esqueceu e queria ter uma oportunidade de conversar comigo e esclarecer as coisas, pois sabia que tudo tinha sido um grande mal entendido. Ele falou que mandou várias mensagens para a Karls, mas não obteve resposta. E quando ele me mandou o convite no Twitter, ele disse que seria a sua última tentativa de se aproximar de mim, se não desse certo, ele mesmo desistiria de tudo.
Ele passou três dias aqui em casa, eu não me abri tanto com ele com relação a isso, mas eu senti muito remorso por como as coisas aconteceram por minha causa.
Outra coisa, lembra na mensagem, quando ele falou que tinha um presente para me dar e eu falei que não queria? Ele trouxe o presente, ele guardou o presente todo esse tempo e disse que toda vez que via o presente, ele lembrava de tudo o que a gente viveu e a coisa que ele mais queria era me dar esse presente, que ironicamente ele comprou na viagem para o Beto Carrero.
Era um funko do Harry Potter, já que eu amo muito Harry Potter. (Não, não sou transfóbico, eu amo Harry Potter desde 2000). http://imgur.com/gallery/cah0Ry7
Ele voltou pra casa dele. Continuamos a nos falar, reatar laços, ter essa troca.
Compartilhei minhas impressões com Karls e Darls, eu estava relutante, desacreditado. As pessoas subestimam relacionamentos abusivos, mas a gente carrega coisas por anos, os estragos são terríveis, estava eu provavelmente estragando uma oportunidade de ser feliz por medo de ser feliz.
As coisas foram devagar, estávamos conversando de nossas rotinas na quarentena, ele o quanto sentia falta do trabalho e não aguentava mais assistir séries e eu o quanto estava trabalhando e engordando, já que editor de vídeo trabalha em casa, praticamos isolamento social antes disso "estar na moda" (✌️ salve editores do canal, eu juro que tô escrevendo essa história que já passa de 4 mil palavras, pensando se realmente o Luba lerá essa história na Turma-Feira, fico imaginando no trabalhão que vocês vão ter pra editar, se eu puder pedir, posta a Timeline pra eu ver como ficou no final, curto muito timelines [Sim, pra quem não entende, isso é meio creep]).
JUNHO 2020
Lars voltou, veio para estar comigo no meu aniversário, inclusive ele me presenteou com Find Me do André Aciman, ele disse que queria me dar a muito tempo, pois em novembro do ano passado eu estava lendo Call me by your name e eu estava namorando pra comprar o livro quando fosse lançado, mas não deu nem tempo dele poder comprar na época.
No meu aniversário, resolvi cozinhar para comemorar, fazer escondidinho de frango. Eu estava de folga e queria fazer algo especial para Karls, Darls, Akarls e Lars. Eu passei a tarde e começo da noite cozinhando e Lars me ajudando.
Então, aconteceu o estopim de todo o caos.
Karls e Darls desceram e viram que o escondidinho não estava pronta ainda, ela fechou a cara e disse "Nossa, ainda não está pronto?". Depois eles fizeram um sanduíche e comeram e subiram, bastou aquilo pra me entristecer, até entendo que ela poderia estar com fome, mas ela bater porta de armário e a porta da geladeira acabou todo o meu ânimo, me senti super mal.
Comi aquele escondidinho triste, o clima na mesa estava tenso e na boa o que era pra ser uma comemoração no que eu acreditava ser entre família, foi a porcaria de um jantar de aniversário que eu perdi tempo fazendo.
Lars voltou pra casa dele, continuamos nos falando e estreitando os laços, aproveitando a companhia um do outro, e finalmente no meio de toda essa situação de merda que estamos vivendo no planeta, senti uma esperança de que talvez tudo daria certo, pelo menos uma vez.
Mais uma vez, ele veio passar o fim de semana aqui em casa, e foi divertido, assistimos filme, contamos piadas e o melhor, eu estava podendo dormir abraçado com ele, por a cabeça no travesseiro e não me sentir só.
JULHO 2020
O mês do caos, eu odeio Julho, por tantos motivos, sério. Eu tenho inúmeras histórias de desgraças nesse mês que PQP (Gif da Xuxa).
Lars me mandou mensagem dizendo que ele teve uma briga terrível com o sobrinho dele, na briga eles só faltaram sair na porrada, ele falou que estava mal por estar na casa da irmã dele e por toda essa indisposição com o sobrinho que tem 18 anos e é um completo folgado. Ele disse que iria procurar um lugar pra ficar, mas até lá, ele perguntou se poderia ficar aqui até encontrar esse lugar.
E como eu já fui colocado pra fora de casa pelo meu tio e me vi sozinho, eu sei o quanto é importante ter alguém pra estender uma mão amiga nessa hora.
Eu respondi que sim, mas que ia comunicar o Karls e o Akarls. Expliquei a situação Lars e eles falaram que tudo bem.
A Karls começou a fazer um freela permanente em um grande estúdio aqui de SP, então ela já não estava ficando em casa e quando estava, ficava a maior parte do tempo com o Darls, que ficou aqui em casa, mesmo ela trabalhando regularmente, já que as coisas estão flexibilizadas por aqui.
A princípio, Lars ficaria aqui até dia 10, ele tinha acertado de ir morar com um pessoal que ele achou num grupo do Facebook, mas o lugar onde esse pessoal ia morar não deu certo, pelo o que ele me contou, foi lance com a Porto Seguro, ele ficou decepcionado, porque os meninos eram legais. Então, ele voltou para a busca de encontrar um lugar pra ficar, eu inocente disse que ele poderia ficar o tempo que precisasse.
Interiormente, eu queria me redimir por toda a injustiça que foi o nosso início, queria fazer certo dessa vez, pois ele estava sendo bom pra mim e eu nunca tinha tido isso, esse convívio.
Enquanto ele estava aqui, comecei a ter companhia para o almoço, passei a comer direito, já que ele é obrigado a comer certo por causa da diabetes, eu estava até me alimentando nos horários certos. As noites assistíamos séries abraçados, até a hora de dormir. Parecia um oasis no meio de todo esse inferno que estamos vivendo, por um único instante eu esqueci de tudo de ruim.
Nesse período, ele estava procurando vários quartos, mas só encontrava cativeiros sendo alugados por mercenários.
Conforme o mês ia passando, Karls estava bem estressada com tudo e quando estava todo mundo na cozinha, ela parecia evitar querer falar com ele. No início, eu pensei que fosse TPM ou alguma coisa em particular dela com Darls.
Mas eu tive certeza que era alguma coisa com o Lars, no dia que estávamos jantando e ela veio informar que o botijão de gás tinha acabado e ela tinha comprado um novo, mas ela insinuou que estávamos cozinhando demais. Eu fiquei, sem reação, pois não esperava por aquilo, como eu falei, ela e o Darls estavam fazendo todas as receitas que existiam na internet, como que o Lars 10 dia aqui era a causa do botijão ter acabado?
Então aquilo começou a ficar espinhoso e o meu erro foi não ter confrontado. Eu comecei a me sentir acuado com o Lars e não sabia o que fazer, ele já estava numa puta situação frágil por ter saído da casa da irmã por indisposição com o sobrinho e a coisa que eu mais queria era que ele se sentisse confortável na minha própria casa.
No meio de tudo isso, ele voltou a trabalhar e eu passei a acordar cedo junto com ele, pra tomar café e abrir o portão pra ele poder sair, num desses dias, eu levantei e fui no banheiro e enquanto eu usava, a Karls bateu na porta perguntando quem é que estava lá dentro de uma maneira meio ríspida, no caso era eu, mas o Lars viu a situação toda, ele não me falou, mas eu reparei que ele parou de tomar banho de manhã antes do trabalho. Dizia ele que o banho da noite era suficiente.
Depois, ele parou de tomar café da manhã, disse que tomaria café na cafeteria que ele trabalha.
A próxima coisa que aconteceu foi um dia que eu estava na cozinha e fui informado que Karls e Akarls decidiram que não iríamos mais fazer as compras de mercado juntos. E que só manteríamos os produtos de limpeza e higiene e que o resto era cada um por si.
Confesso, que na hora não compreendi o que estava acontecendo, eu estava muito desligado, na verdade não acreditava que os meus amigos estavam me excluindo por causa do Lars, eu estava sendo ingênuo, pois não imaginaria que aquilo estava acontecendo.
No meio desse caos todo, Lars, virou pra mim e disse que a irmã dele pediu que ele fosse na casa dela. Então ele iria direto do trabalho e dormiria lá no sábado para o domingo, já que estaria de folga e voltaria pra cá no domingo a noite.
Só que ele não voltou, ele disse que a irmã dele pediu para que ele dormisse lá mais uma noite. Pensei, okay, ele vem então amanhã direto do trabalho pra cá, mas aí ele não veio na segunda, foi quando o peso de tudo bateu.
A essa altura eu já estava angustiado com tudo aquilo e direcionei minha frustração para o lado errado, em vez de confrontar quem estava causando toda essa situação insatistória, eu cobrei dele, porque ele não estava aqui. Perguntei, porque ele não queria estar mais aqui. Ele falou que queria. Então, eu perguntei porque o domingo, virou segunda e agora a segunda virou terça? Ele hesitou, aí eu perguntei se era por causa da Karls e ele disse que só não queria incomodar ninguém.
Eu fiquei mal, por ele se sentir mais incomodado na minha casa do que na casa da irmã dele com o sobrinho folgado que estava fazendo da vida dele um inferno.
Fiquei desapontado, ele veio na quarta, conversei com ele, disse que iria conversar com a Karls sobre toda essa situação. Mas já era tarde.
Era a última semana de Julho, e antes mesmo que eu pudesse conversar com a Karls, Akarls chegou dizendo que não dava mais para dividirmos a conta de água como estávamos fazendo, por 3, teríamos que dividir por 5, já que a conta ficou mais cara.
Na sexta-feira daquela semana, Lars encontrou um quarto numa casa que ele meio que alugou as pressas e ele se mudaria na primeira segunda de agosto. Quando eu pude confrontar Karls, no sábado, sobre tudo aquilo, já era tarde. Falei que fiquei chateado deles quererem repartir a conta da casa por 5 com o Lars pelo mês que ele passou aqui, mas isso nunca foi nem cogitado nos 5 meses do Darls aqui. Falei que fiquei decepcionado por ela não ser capaz de enxergar a minha felicidade. Por não ser capaz de ver o quanto eu estava feliz, como eu enxerguei a felicidade dela com o Darls e o recebemos de bom grado dentro de casa por causa da felicidade dela. Disse que foi muito cômodo pra ela ter alguém pra poder dormir junto, assistir coisas juntos, ter os momentos a dois e quando eu pude ter o mesmo, ela não olhou para mim com os mesmos olhos.
Enfim, Lars se mudou, tomei esse tempo que poderia estar assistindo uma série com ele para escrever tudo isso. Angustiado e decepcionado. Darls não tem culpa de nada do que está acontecendo, mas agora acho completamente injusto ele estar aqui e o Lars não estar, não sei o que fazer, minha vontade é de falar, "acabou a quarentena para os dois, pode voltar para sua casa". Me sinto injustiçado e triste por alguém que eu amo tanto, não ter sido capaz de enxergar que eu estava feliz. É isso, estou esperando a próxima sessão da minha terapia e Karls e Darls estão lá no quarto dela e eu estou só.
E para finalizar, essa foi minha conversa agora a pouco com o Lars.
Lars https://imgur.com/gallery/PRrxEI6
submitted by denesfernando to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 04:46 bashiratt Sou babaca? Estou namorando uma pessoa apenas porque ela diz que vai se matar se eu terminar.

Boa noite.
Tenho 22 anos, sou mulher e o assunto aqui se trata de um webnamoro (não me julgue, não tenho autoestima suficiente pra ter relacionamentos na vida real, então isso meio que é importante pra mim).
Me apeguei a uma pessoa pela internet por ela ser, talvez, tão problemática quanto eu e isso vai fazer 12 meses. Acontece que tivemos algumas brigas na última semana onde descobri um lado muito negativo nele, que se mostrou muito controlador e o ápice foi quando começou a me chamar de puta... ok, pra muitos isso é apenas mais um xingamento, mas eu levo essa questão muito a sério, não conseguiria me envolver sexualmente com gente aleatória e eu nunca nem sequer beijei (tive a oportunidade mas eu não beijaria alguém que não tivesse interesse de ter algo, então eu sou bv e não ligo pra isso). Ah, nada contra quem vive essas coisas, não acho errado nem imoral, apenas não é algo que eu veja necessidade mesmo, não me faria menos triste.
Pra deixar claro, eu não fiz nada de errado com ele. A nossa briga começou porque ele queria que eu mandasse nudes pra ele (mais do que já mandei) e eu disse que não iria pois isso nunca me fez bem e a pouca autoestima que eu tinha foi embora (foi embora meio por culpa minha pois eu peço sempre pra ele não me elogiar, não me dou bem com elogios e sempre acho que é forçação, todavia ele constantemente elogia outras mulheres em séries ou filmes que assistimos, eu sei que isso é normal mas minha insegurança me faz remoer isso, mas nunca reclamei, apenas ficava me comparando com elas e percebendo que estou longe demais disso). E então ele começou a me xingar falando que eu mandava pra outros caras (antes de ter algo com ele, antes de namorarmos) mas pra ele não queria mandar mais.
Enfim, essa briga estragou tudo pra mim e comecei a repensar meus sentimentos. O amor acabou, entende? Não apenas por isso, mas pela pessoa que ele se mostrou ser depois. Eu não quero isso mais, se eu pudesse controlar meus sentimentos eu juro que faria, eu não sou uma pessoa ruim que usa as pessoas e descarta, mas não consigo amar essa pessoa mais.
E está ainda mais difícil pois ele está se mostrando controlador e fazendo pedidos demais, o julgo meio mimado pois é impaciente e sempre quer as coisas na hora.
Todavia, eu o conheci em uma época em que ele já planejava se matar, já tinha mais ou menos tudo na cabeça e ele tinha zero esperanças. Mas aí eu cheguei e dei esperança pra ele, deixei ele se apoiar em mim pois sabia que ele precisava de ajuda (começou como uma amizade isso, mas evoluiu pra namoro e então ele ficou ainda mais dependente). Já tive fases difíceis na minha vida, que refletem em mim até hoje, e tive que enfrentar tudo sozinha, a empatia que criei com ele era enorme pois eu tinha noção do sofrimento que ele estava passando (questões familiares, falta de objetivo na vida, ausência de coisas boas que fizessem a vida valer a pena e etc).
Agora, que quero terminar, ele diz que vai se matar e gravar, que se for pra eu terminar com ele é melhor eu bloquear pois ele irá fazer isso ao vivo pra mim.
E eu não duvido disso, a cabeça dele é doentia.
Se eu terminar eu não sei o que vai acontecer e quase certo de que eu seria babaca, mas continuar com ele é difícil, não sei o que fazer.
Não sei como que posta imagem dos prints aqui... então coloquei em um link :-I
Contexto: Eu fiquei uma madrugada jogando com uns amigos dele e...
https://imgur.com/a/sVKebgw
PS: Não entendi quando ele disse "não posso deixar de te mandar fotos", provavelmente estava falando de nudes? Não faço ideia.
E esse é ele falando sobre os nudes que eu mandava pra outras pessoas antes de namorar com ele e voltando a falar de suicídio.
https://imgur.com/a/0JOJ5ee

Caso o Luba leia: saiba que é o único youtuber que vejo todos os vídeos, você e sua equipe são sensacionais e seu carisma é único, parabéns pelo sucesso!
submitted by bashiratt to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.02 00:38 Leh_V Minha vida é totalmente controlada e nunca vou poder ser quem eu sou

(Vou tentar resumir, mas a história é grande) Pra fazer sentido, vou contar desde quando eu era criança. Eu era totalmente apaixonada por um garoto que é da minha igreja e sempre estudamos nas mesmas escolas. Vou chamar de JP. E ele sentia o mesmo por mim, sempre nos falávamos pela internet, jogávamos juntos... mas o tempo nos afastou.
Depois de uns anos, eu acreditava estar apaixonada pelo primo dele, vou chamar de EL. Então, começamos a namorar, ele era carinhoso e meus pais gostam muito dele. Inclusive, ele é da nossa igreja. Somos evangélicos, e minha família é muito cabeça fechada, inclusive o EL. Depois de tempos, fui totalmente controlada por ele, desde as redes sociais até minhas roupas. Ele já me fez escolher entre usar uma calça no frio ou namorar ele.
Eu sempre acreditei que iria mudar, mas não. Toda vez que tentava terminar, ele não aceitava e eu perdia as forças de fazer isso. Nesse namoro eu nunca fui quem eu sou de verdade, comecei a ter crises de ansiedade, meu pescoço ficava vermelho e eu perdia o ar.
Mesmo com tudo isso acontecendo, não sei por que, mas o JP (do começo da história) ainda mexia comigo. Eu via ele TODOS os dias, na escola ou igreja, e a gente trocava olhares, eu sabia que ele ainda sentia o mesmo por mim.
Eu e EL fizemos sexo 3 vezes, isso pode parecer normal, mas pra minha família é um absurdo. Só a minha mãe descobriu e praticamente me obrigou a ficar com ele com o objetivo de casar, mas dessa vez eu não aguentei mais: terminei com ele faz 2 semanas.
Nessas duas semanas, eu falei com o JP. Mandei parabéns pra ele e no dia seguinte ele mandou parabéns pra mim (ele faz aniversário dia 27 e eu dia 28), nós conversamos muito e eu me senti muito bem como a muito tempo não sentia. Descobri que ele nunca deixou de gostar de mim (não descobri por ele, mas por uma amiga).
Depois de 2 dias conversando com o JP, o EL descobriu isso e contou pra minha mãe. Como disse, ela é cabeça fechada. Tomou meu celular e agora eu só obedeço as ordens dela. O EL vem me ameaçando contar pra igreja o que fizemos, e se ele fizer isso, minha vida vai estar totalmente acabada. Principalmente por causa da minha família que vai se virar contra mim, e por causa de todo o falatório que vai virar. Mas eu resolvi não deixar os medos tomarem minhas decisões, e não voltei atrás.
Para a minha mãe, o EL diz que não vai contar o que fizemos pra igreja, mas eu sempre vou viver com esse medo de ele contar, e meu mundo desmoronar. Não sei o que meu pai seria capaz de fazer se descobrisse.
Falando no meu pai, há 2 dias ele me seguiu na rua pra ver onde eu estava indo (eu disse que iria caminhar pra espairecer), quando cheguei em casa ele só faltou me bater por achar que eu tinha feito alguma coisa errada. Então eu tenho muito medo do que ele é capaz.
Enfim gente, não sei nem se estão lendo KKKK provavelmente não, mas estou vivendo numa prisão. Tudo que eu mais queria é ser livre, poder ficar com o JP, porque eu descobri que nunca deixei de gostar dele de verdade. Como minha mãe e meu ex me proibiram de falar com o JP por toda a VIDA, o JP me comprou vários chocolates e pediu pra uma amiga me dar.
Eu só queria meus amigos do meu lado, nem com eles posso conversar. Gente, não sei mais o que fazer da minha vida, agora só estou acompanhando. Acho que nem conselhos existem pra essa situação.
submitted by Leh_V to desabafos [link] [comments]


2020.07.28 05:07 ahnediman Levei um block

Resumo rápido, pois eu estava escrevendo um texto super detalhado da minha situação e infelizmente o aplicativo do reddit travou, então segue desabafo sem capricho:
Fui corna, expulsa de casa, sai de um relacionamento de 3 anos. Estou sozinha desde janeiro, veio a pandemia e a necessidade de se isola. Conheci um cara legal pela internet, coisas em comum, inclusive amigos, conversamos por um mês e nos apaixonamos, mas ele me pediu em namoro (pediu um anel de presente também) eu aceitei (bebada). Depois de algumas semanas eu percebi que não era bem isso o que eu queria, o sentimento se agravou após ele pedir para eu excluir uma foto que eu tinha com o meu ex (dois pés na imensidão do oceano, foto conceito sem valor sentimental amoroso para mim). Percebi que era um rebote, e conversei com ele sobre, ele ficou extremante triste pois ele achou que estávamos dando certo (2 meses de conversa pela internet). Pensei muitas vezes, fiquei com dó e voltei.
Um mês e o mesmo sentimento, disse que de fato eu não queria namorar ninguém e que o carinho que eu sinto por ele não é romântico. Ele aceitou bem, até ver uma foto minha no instagram, brigou comigo pois disse que eu não estava me importando com os sentimentos dele, eu disse que só estava bem porque ele estava bem. Continuamos a nos falar, sem o título de namorados, era legal, era como se fosse um melhor amigo.
Julho começou e chegou a necessidade de trabalhar mais horas do que o de costume, então eu disse que responderia menos e que eu passaria por stress e cansaço, ele aceitou e disse que tudo bem. Eu diminui a frequência e a maneira como eu costumava responder as mensagens, eu fiquei meio sem paciência, principalmente com o jeito que ele exige atenção e carinho. Ele desabafou sobre isso na sexta-feira e eu reconheci o problema, disse que não tem culpa pelo o stress que eu estou passando, me desculpei e disse que iria me policiar. No sábado nos conversamos normalmente, a última mensagem que recebi foi um áudio dele tocando guitarra, mas eu não respondi a tempo, estava com cólica e cai no sono. Acordei e não consegui responder, fui bloqueada em todos os cantos, ele nem deixou uma mensagem de despedida :(
Às vezes eu me sinto a pior pessoa do mundo, às vezes eu acho que ele é a pior pessoa do mundo e ainda com um toque de imaturidade.
submitted by ahnediman to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 16:20 Aldinbrook O sumiço

Olá Luba, editores, gatas e turma que está a ver. A história é da minha amiga e ela queria compartilhar, até pra ver se alguém pode ajudar a solucionar essa dúvida.
Bom, a minha história é um pouco complicada, eu conheci um menino, que vamos chamar de Carls, no começo do ano ele mora em Curitiba e eu no Maranhão. Aí mês passado começamos a se falar com frequência e ficamos bem próximos, aí logo ele tocou no assunto se eu tinha vontade de namorar alguém que morasse longe, pq a distância é o de menos e eu pensei e disse que sim. Aí dias se passaram e eu pedi ele em namoro e ele aceitou, foi tudo ótimo, a gente se falava todo dia, ele me ligava e a gente passava a madrugada conversando e fazendo planos pro futuro. E antes de ontem a gente fez um mês de namoro e no dia antes ele tava um pouco estranho, mas eu relevei, pois disse que tava sem internet, tudo bem, e não me ligou pq acabou dormindo. Quando deu no sábado eu fiz um texto pra ele e tudo e ele fez outro pra mim, o problema é que depois do texto ele não recebeu mais as minhas mensagens, passou o dia sem falar comigo, quando deu ontem de manhã eu pedi pro meu melhor amigo mandar uma msg pra ele, só pra eu ver se ele tinha me bloqueado, como eu tava pensando, e eu tava certa, ele tava recebendo as mensagens e minha amiga também tentou e ele recebeu só que não respondeu ninguém e sumiu completamente e eu não faço ideia do que aconteceu, pq a gente não brigou nem nada, eu só queria realmente saber o que fez ele fazer isso.
submitted by Aldinbrook to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.27 06:22 needplastic Sou insuficiente e isso está me destruindo. (Talvez eu me mate, quem sabe?)

Tá, existem várias coisas fodidas que podem acontecer com alguém, ser feio não é NADA, mas isso está acabando comigo.
Tenho 22 anos, sou bv, virgem, nunca tive um encontro na vida, ninguém nunca se apaixonou por mim, nenhum cara nunca se interessou por mim.
Eu não ligaria pra nada disso se houvesse algo de positivo no resto da minha vida além disso, mas não tem nada.
Desde meus 3 anos que já morei com 4 pessoas diferentes, em 4 casas diferentes, e no fim das contas nenhuma delas é meu lar, eu não tenho mãe, não tenho casa, não tenho um porto seguro no mundo.
Atualmente moro com a minha avó que é bem idosa, o intuito é que eu cuide dela... mas é difícil, tendo em conta que ela me odeia, me cobra, me humilha e inventa mentiras sobre mim para o resto da família (ela já disse pra minha tia que eu bati nela, sendo que eu nunca encostei nela e eu nem teria força pra isso, apesar de idosa ela é gordinha e é mais forte que eu, sou pequena e meus braços são fracos, nem garrafa de água eu abro com facilidade, às vezes nem sequer consigo abrir).
Minha memória é ruim, não lembro das coisas que aconteceram antes, a maioria das coisas é o que me contam, mas tem bastante tempo que moro aqui, no mínimo 6 anos. E foram 6 anos sendo inferiorizada por ela, às vezes ela fica uns 3 meses sem fazer nada de ruim, mas ela SEMPRE volta a fazer.
Na escola eu sofria bullying, sou feia e minha infância maluca me fez ser meio antissocial, então somando esses fatos = bullying, acho até que era merecido pois eu não me arrumava pro colégio nem nada do tipo, eu era bem gordinha também e adolescente gosta de zoar isso.
Na internet era o oposto, eu que avacalhava todo mundo, era uma forma de deixar sair todo sentimento ruim que tenho.
Estou me formando na faculdade esse ano. Nunca estudei, tenho algum problema de concentração eu acho, só sei que não estudo e nem tenho ambição profissional.
Esse ano comecei a namorar, é pela internet então eu só mando fotos boas, em bons ângulos, com algumas edições... às vezes ele fala que me acha bonita, mas sempre que ele elogia outra garota e eu pesquiso o nome dela pra ver a aparência, eu sempre me sinto triste porque são mulheres muito muito muito mais bonitas do que eu, não chego nem aos pés.
2021 é o ano decisivo. Ou eu vou ir pra cidade dele sem nenhum parente meu saber meu endereço (eu juntei um pouquinho de dinheiro, o suficiente pra pagar uns 3 meses de aluguel apenas, nada mais). Mas, o medo de decepcionar ele ou de tudo dar errado está me fazendo desistir, então tem a outra opção...
Ou eu me mato.
Cansei de viver aqui nessa casa, cansei de ser horrível, cansei de ser chata, minha presença é insuportável até pra mim mesma. Não aguento me sentir a mesma menina de 16 anos, que não tirava foto e usava fake no facebook/orkut, sou burra, não aprendo nada da escola nem da faculdade.
Nem era pra eu existir, entende? Viver sabendo que sua existência foi um erro... é diferente, a sensação é diferente.
E eu não tenho vício em tristeza, eu amo gente feliz, amo os pequenos momentos de alegria que tenho às vezes.
Tem alguns motivos que fizeram com que eu não me matasse ainda: plásticas.
É, eu penso em fazer várias plásticas, emagrecer mais, definir o corpo um bocado. Mas eu precisaria de pelo menos 14 mil reais pra essas plásticas e as chances de eu conseguir isso antes de me mudar (pro meu namorado nunca ver os defeitos da minha cara) são bem baixas, eu fiz vários bicos pra juntar a quantia que tenho para os alugueis, mas isso demorou muito.
Morrer é mais fácil, mas existe o medo por ser uma decisão definitiva e não saber o que me aguarda.
Eu vou pro inferno, sabe? Sofri aqui, pra depois ir sofrer no pós-vida, Deus é amor, mas acho Deus cruel.
Se alguém ler isso algum dia toca aqui \o
submitted by needplastic to desabafos [link] [comments]


2020.07.27 05:07 sim_meu_nome_e_Leite Eu sou uma babaca por enrolar pra sair do armário?

Oi Luba, gatas, editores, gatas, restos mortais de papelões, Pekeanu Reeves, gatas e turma que está a lever. A história é meio longa, então peço que tenham um pouco de paciência, se possível.
Eu sou bissexual (21, menina). Tirando meu irmão mais novo (19) e minha mãe (51), ninguém mais na minha família (eu acho) sabe. Eu sempre fui bem tranquila sobre minha sexualidade e nunca fiz nada demais a respeito da minha família para fazer que eles saibam, pelo menos até meu primeiro relacionamento sério. Eu tinha 19 anos na época e ela era bem mais velha (25 anos no começo, mais ou menos 7 anos de diferença), nos conhecemos na universidade: Ana (não é o nome dela, mas é o que vou usar) era aluna do curso de mestrado e eu uma bolsista do mesmo grupo de pesquisa da área dela, então eu meio que era responsável por montar os experimentos, auxiliar na instrumentação, produzir alguns artigos, etc... Eu acabei indicada para auxiliar a tese dela e meio que rolou no laboratório mesmo (outra história). Começamos a sair.
Namoramos por 1 ano e 3 meses. Por volta do quarto mês de namoro, eu "saí do armário" porque eu não achava que seria uma grande coisa. Foi meio complicado, meu irmão teve uma reação do tipo "EU SABIA" e minha mãe, bem, ela surtou. Ela exigiu que eu terminasse e parasse com toda a coisa de "sapatona", que tudo era culpa do Dani (meu melhor amigo, aliás ele é abertamente gay) que ele me """contaminou"""" e por aí vai.
Nunca fui 100% próxima dos meus pais, eles eram muito controladores e um tanto entitulados, especialmente comigo e minha irmã mais velha. Saí de casa aos 16 e moro sozinha desde então, pago minhas próprias contas, tenho meu próprio emprego, faço a federal do meu estado e basicamente eles não tem muito haver com a minha vida. Só mantinha contato por causa do meu irmão mais novo, que francamente é meu maior orgulho. No caso dos meus tios, primos e primas, se eu visse eles mais de duas vezes ao ano seria um milagre.
Demorou mais de dois meses para ela voltar a falar comigo e permitir que eu visse o Davi (meu irmão). Ela disse que iria ignorar tudo aquilo com três condições: Não influenciar o Davi, não contar ao restante da família (especialmente meu pai) e levar somente meus "relacionamentos de verdade" para casa (traduzindo, eu só poderia trazer para casa meus namoros heterossexuais e pelas proprias palavras dela: "deixar a put**** fora de casa"). Do contrario, ela nunca mais iria permitir que eu visse meu irmão.
Sinceramente, eu não me importei. Davi e Dani era minha única família de verdade e eles me apoiavam, então estava bem feliz apesar da situação tensa. Sem contar que ele tinha 17, logo faria 18 e já planejávamos que ele se muda-se para minha casa. Expliquei a situação para minha namorada e, surpreendentemente para mim, ela ficou livida (p***) por eu me submeter a esse tipo de merda.
Nós discutimos MUITO. Levou cerca de uma semana para voltarmos. Basicamente, ela achava melhor eu confrontar a situação toda. Eu achava injusto passar por toda aquela dor de cabeça, se eu poderia esperar alguns meses para meu irmão completar 18 e vir morar comigo e então mandar meus pais para aquele lugar. Ainda por cima ela mesma também não era assumida e estava exigindo que eu fizesse basicamente a mesma coisa que ela se recusa a fazer á anos. E eu dizia isso para ela, Ana só dizia que "é diferente" e "para você é mais fácil", por aí vai.
Eu não queria arrancar ninguém do armário. Não precisa ir muito longe na internet para ver os relatos desse tipo de processo que pode ser bem complicado. Eu não exigia que ela me assumisse ou algo do tipo, então na minha cabeça pelo menos, já que eu não exijo isso não teria porquê ela exigir de mim.
Ela insistia que era diferente, que a família dela era mais complicada que a minha (a família dela era beeeem religiosa, já a minha era só conservadora mesmo) que eu não ligava para meus pais e que era fácil.
Mesmo que eu não ligue sobre o que eles diriam sobre minha sexualidade, não é como se tudo que eles dissessem sobre mim não me afetasse. Além disso, toda a confusão seria incrivelmente tensa para o meu irmão, por mais que eu não seja fã dos meus pais, ele os ama e colocar um garoto de 17 anos em uma situação em que ele teria que "escolher um lado" entre parentes que ele ama não é exatamente o conceito de saudável.
Enfim, apesar de toda confusão, botamos uma pedra no assunto e o encerramos. Mesmo assim o clima ainda era estranho e a bolha estourou no natal do ano passado.
Eu mandei algumas mensagens privadas para ela, já que cada uma ficou com sua família no Natal. O pai dela leu as mensagens. Obviamente, as coisas não foram nada boas. Recebi uns áudios bem assustadores dele. Ele é um PM aposentado então eu me caguei um pouco, confesso. Alguns dias depois na véspera do ano novo, nós terminamos.
Meu irmão e eu moramos juntos hoje em dia (atualmente ele têm 19). Por volta de março desse ano um cara se moveu para o apê da frente, com a quarentena passamos a nos esbarrar bastante e começamos a namorar, o namoro vai muito bem aliás.
De alguma forma, minha ex soube e me mandou algumas mensagens (já fazem mais de 7 fucking meses que terminamos). Ela disse muita coisa, a maioria eram um monte bosta, mas uma coisa que ela disse ficou na minha cabeça: Se você tivesse insistido mais com seus pais nós ainda estaríamos juntas.
Bem, isso está na minha cabeça já faz uns dias e eu realmente não sei o que pensar. Meu irmão concorda em parte com ela, e que eu realmente deveria ter insistido mais naquela época e dado uma chance para ver a reação de todo mundo, ao invés de excluir todos de uma vez com exceção dele, mas o que foi, já foi e que eu deveria focar nas coisas de agora.
Bem, eu não tenho quase nenhum contato com meus pais hoje em dia. Não sei qual foi a primeira reação do meu pai e do resto da família, mal sei direito se eles tem alguma ideia. Da feita que o Davi completou 18 fizemos a mudança e não me preocupei em manter contato, disse para minha que ela poderia contar ou não, até agora me parece que ela escolheu não contar. Ele ainda ver nossos pais obviamente
Eu sou uma babaca?
📷ResponderEncaminhar
submitted by sim_meu_nome_e_Leite to TurmaFeira [link] [comments]


Eles Foram Trancados em uma Cela Solitária sem Internet ... COMO NAMORAR NA INTERNET! - Evie - YouTube A patroa deixou o marido sozinho com a empregada olha no ... Namorar Pela Internet Libras - Namorar - YouTube SERTANEJO PRA NAMORAR - YouTube MC Kekel - Namorar Pra Quê? (KondZilla) - YouTube AS MAIORES CHATICES EM NAMORAR ALGUÉM - YouTube MELHOR SITE DE RELACIONAMENTOS (grátis) - YouTube NAMORO INTERNACIONAL PELA INTERNET DÁ EM CASAMENTO !

Como Namorar (com Imagens) - wikiHow

  1. Eles Foram Trancados em uma Cela Solitária sem Internet ...
  2. COMO NAMORAR NA INTERNET! - Evie - YouTube
  3. A patroa deixou o marido sozinho com a empregada olha no ...
  4. Namorar Pela Internet
  5. Libras - Namorar - YouTube
  6. SERTANEJO PRA NAMORAR - YouTube
  7. MC Kekel - Namorar Pra Quê? (KondZilla) - YouTube
  8. AS MAIORES CHATICES EM NAMORAR ALGUÉM - YouTube
  9. MELHOR SITE DE RELACIONAMENTOS (grátis) - YouTube
  10. NAMORO INTERNACIONAL PELA INTERNET DÁ EM CASAMENTO !

Provided to YouTube by The Orchard Enterprises Namorar Pela Internet · Tiago Maroto Comprai Camisa ℗ 2013 Espacial Released on: 2013-08-05 Music Publisher: Espacial Auto-generated by YouTube. CONHEÇA MEU SEGUNDO CANAL https://goo.gl/57InPx ----- Posto conteúdo diferente TODOS OS DIAS em outras Redes So... Nesse pleylist deusmaraoli selecionou belíssimas musicas sertaneja românticas do momento para vc amar e se emocinar! Curta, e não deixe de assinar o . Os 10 ... Vídeo educativo com a representação da palavra em LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais), auxiliando na difusão da língua de sinais. No vídeo de hoje, aqui na d4rkolandia, falo sobre os maiores problemas em namorar alguém, basicamente, os problemas engraçados mais comuns que acontecem em a... VISITE Site de relacionamentos grátis: https://qualsitedeencontros.com.br/visite/relacionamento/ Facebook:https://www.facebook.com/ingred.castro.543 E-mail:c... NAMORO INTERNACIONAL PELA INTERNET DÁ EM CASAMENTO ! ... Uma História de amor pela Internet que deu certo - Namoro ... Tag: namorado gringo. Como é namorar um gringo? Como conheci ? ... Para questões relacionadas a direitos autorais, entre em contato conosco: [email protected] BRAIN TIME https://goo.gl/1F9h4w O cérebro humano é um ó... Inscreva-se no NOVO CANAL da KondZilla http://bit.ly/CanalPortalKondZilla Escute a playlist do KondZilla no Spotify: https://ONErpm.lnk.to/KondZilla Acompanh... SE INSCREVA NO MEU CANAL Anderson Augusto Moreno Email para contato [email protected]